,

Análise da Entrevista de Jordan Chandler com O Psiquiatra Richard Gardner - Parte 2

 

"Voltando para a primeira fase. Eu sei que você não tem um registro das vezes que ele chamou você, mas se você pudesse adivinhar de improviso o número total de chamadas telefónicas na fase um, o que você diria? Não apenas as chamadas de três horas, mas as chamadas que eram mais curtas, bem como, o que você diria?"

"Eu acredito que 10".

“Dr. Gardner saltou para trás e para frente entre as fases, como forma de testar a consistência, fazendo as mesmas perguntas, às vezes, formuladas de modo diferente. Às vezes, o Dr. Gardner apresentou uma variação de perguntas que ele anteriormente fez, às vezes, com sugestão, às vezes, para pedir mais detalhes. Jordan daria explicações com eu acho, eu não sei, etc.”MJJJuscticeProject

Ele faz afirmações, mas não era capaz de fornecer um aprofundamento. Isso significa que ele não estava sendo sincero.

“Observe a diferençanas primeiras respostas para as mesmas perguntas que Gardner fez mais tarde.Jordan, agora, não o corrigiu sobre ser apenas uma chamada de três horas, mas ele mudou de resposta para um número específico e, por vezes, esse número ainda mudou também. Jordan estava achando que ele "acredita"que foram 10 chamadas. Jordan preenche umaresposta que ele havia dito que não sabia. Gardner foifazendo essas perguntas várias vezese em diferentes momentos para verificar a consistência, e, você vê, não há muita consistência nos detalhesou respostas dele. Essa é uma maneira de testar a consistência.” MJJJusticeProject

"Agora, vamos para a terceira fase. Você acha que a terceira fase deverá ser subdividida ou se você só gostaria de descrevê-la como a forma como as coisas evoluíram?"

"Eu realmente não sei porque… podemos preencher essa pergunta depois?"

"Claro."

Jordan quer que a pergunta seja respondida mais tarde, ele quer que seja “preenchida”mais tarde. É interessante a escolha do termo, ele implica que Jordan está precisando de mais tempo para poder se lembrar de que resposta irá se encaixar.

“Mas se ele estava tentando manter a ‘história consistente’, ele gostaria deresponder a essa pergunta da forma que ele a treinou. Essa é uma evidência da "memória" de script – ou prática. Jordan já havia mudado algumas das respostas dele desde o início da conversa. As únicas coisas em que Jordan foi consistente foi o fato de que ele falou com eleao telefone e o visitou em Neverland, assim como MJ o visitou na casa dele. Todos os outros detalhes são inconsistentes.”MJJJuscticeproject

“A fase três começou, eu diria, quando nós estávamos em viagem para Las Vegas. Nós ficamos no Hotel Mirage.”

Em uma viagem, e com o melhor de sua lembrança foi quando?"

"Eu não consigo me lembrar. Acho que final de fevereiro ou assim.

"Ok, isso foi depois da viagem à Neverland, depois daToys-R-Us. Em Century City, nada de especial aconteceu?”

"Não, não que eu me lembre. Nós apenas jogamos videogames.

"Ele tinha os videogameslá? Quando você diz que nós, que fomos nós?"

"Minha mãe, Kelly e eu."

[Pausa]

"O que aconteceu em Las Vegas?"

“Além disso, Jordan gastou quase nenhum tempo com o MJ, apenas algum tempo em julho, e o relacionamento acabou quando Pellicano e MJ ouviram a fita em 9 de julho de 1993. No entanto,Jordan afirmou que ele iria visitar MJ "frequentemente"(sem explicação para o que muitas vezes isso significava) e dormir na cama dele a partir de LV até o final do relacionamento. Houve um pouco de tempo em junho, onde MJ e Jordan nãopassaram tempo juntos. Telefonemas,talvez, mas não em presença física. Outra contradição nas afirmações dele. Jordan não fala sobre qualquer coisa, em junho ainda.” MJJJusticeProject

“Esta entrevista irá demonstrar que ele a estava usado como meio para obter educação e prática, em vez de uma necessária intervenção terapêutica. Isso ficará aparente quando você comparar essa conversa com a declaração dele, na qual Jordan descreveu a relação em estágios, como o Dr. Gardner sugeriu que fosse discutida nesta entrevista.”MJJJuscticeProject

"Minha mãe e Kelly compartilharam um quarto. Michael tinha o próprio quarto. Era uma grande suíte."

"Kelly estava no mesmo quartocom você?"

"Não,com a minha mãe, e eu tinha meu próprio quarto."

"Você tinha seu quarto, Kelly e sua mãe tinham um quarto,e Michael tinha um quarto."

"Isso mesmo."

"Eram ligados ou em lugares separados? Era uma grande suíte?"

"Era uma grande suíte, sim."

"Vá em frente"

Vamos ver, uma noite..."

"Quanto tempo você ficou lá?"

"Eu não sei, talvezuma semana."

"O que aconteceu naquela noite?"

Alpha

"Depois que minha mãe e Kelly foram dormir, fomos assistir ao filme O Exorcista. Estávamos no quarto dele, na cama dele. E quando acabou eu estava com medo, e ele disse, por que você não fica aqui. E eu fiquei e nada aconteceu."

Nada aconteceu! Bem, se MJ fosse pedófilo, algo teria acontecido com certeza. Pedofilia é um distúrbio psicológico que leva a pessoa a sentir uma compulsão sexual por crianças, ela não resiste. Jordan acaba de dizer que estava na mesma cama com Michael e nada aconteceu. Isso não seria possível se MJ fosse pedófilo e se sentisse atraído por Jordan. Alguma coisa ele teria feito, pelo menos tentar uma carícia.

"Quando você diz que ficaram no mesmo quarto..."

"Ficamos na mesma cama."

"Dormiram na mesma cama?"

"Isso mesmo."

"Quando vocês dormiramna mesma cama, houve qualquer contato físico?"

"Não."

"Era uma cama grande?"

"Sim, acho que sim.

Perceba como Jordan foi rápido para interromper Dr. Gardner e dizer que dormiram na mesma cama. Veja como era importante para ele dar essa informação, como se ele estivesse esperando por este momento, Gardner não tinha perguntado ainda se dormir no mesmo quarto significava dormir na mesma cama. Mas note como ele pode se lembrar de que filme viram, o que foi dito por MJ na ocasião, mas ele não pode se lembrar quanto tempo ficaram lá. Isso é porque ele não está tentando se lembrar do que aconteceu, mas o que ele deve dizer que acontece.

"Portanto, não houve contato físico. Quais foram seus pensamentos quando ele disse vamos dormir na mesma cama?"

"Bem, eu estava com medo, e eu achei que nada ia acontecer."

Ele não pensou que algo iria acontecer. Isso é um ponto importante. Ele não tinha por que pensar que algo (se ele quer significar algo sexual) iria acontecer porque MJ nunca tinha feito nada assim com ele e ele, certamente, nunca viu Michael fazer nada sexual com uma criança, nem mesmo uma carícia ou um abraço ou beijo inadequado, portanto, ele se sentia seguro perto de Michael da mesma forma que a mãe dele, June Chandler disse que se sentia. Aliás, June Chandler não disse que ela se arrependeu por ter deixado Jordan com Michael, ela disse “Eu nuca me senti desconfortável por Michael Jackson estar perto do meu filho”, o que significa que June nunca viu nem mesmo um pequeno gesto inapropriado. Ora, June era uma mulher já madura naquela época, ela não é idiota. Se algo errado tivesse surgido, ainda que um pequeno gesto, um olhar estranho, ela teria percebido. Assim como Jordan também teria percebido. Vamos ser sinceros aqui, nem um adolescente com 12, quase13, anos de idade seria facilmente abusado; crianças muito mais jovens são capazes de perceber quando o contato de um adulto é inadequado.

"Você estava com medo dele ou com medo do filme?"

"Do filme. Então eu disse: 'Ok, tudo bem. ’ Foi como uma festa do pijama regular."


“Festa do pijama” é normalmente usado nos Estados Unidos para designar dormir na casa de um amigo.

"Ok, há mais alguma coisa a dizer sobre esse evento?"


"Basta simplesmente que nós falamos sobre como eles tiveram a ideia de O Exorcista. Assim, na manhã seguinte, eu estava com a minha mãe sozinho e..."

"Será que sua mãe sabe que você dormiu na cama com ele?"

"Bem, eu estou chegando lá. Eu disse, 'Eu dormi com Michael na mesma cama na noite passada', e ela disse, 'Bem, só não faça isso de novo'."

Essa parte é muita estranha, porque Jordan iria dizer assim: “eu dormir com Michael na mesma cama na noite passada”? Como se isso fosse uma notícia? E ele mesmo disse que nada aconteceu, e que foi apenas uma festa do pijama regular. Portanto, o mais natural teria disso ele dizer que dormiu na suíte de Michael. E se June perguntasse onde, aí ele poderia completar que foi na cama. Não era a primeira vez que Jordan dormia no quarto de Michael, por isso não seria algo que ele estaria empolgado para dizer a June, como ele fez parecer. June disse no depoimento dela em 2005 que Jordan pediu para dormir no quarto de Michael na segunda ou terceira vez que foram a Neverland e que ela permitiu porque ele insistiu nisso, dizendo que outras pessoas que estavam lá dormiam no quarto de Michael e “por que só eu não posso?”. Isso significa que dormir no quarto com Michael não era novidade nem nada demais para eles, nem Jordan, nem June, para ela vir perguntar algo sobre isso ou ele dar a notícia disso como se fosse importante. E se June permitia que ele dormisse no quarto com Michael a afirmação “nunca mais faça isso” me parece muito roteirizada. Por que ela diria isso, se ela mesma permitia que os dois dormissem no mesmo quarto? Acabar dormindo na mesma cama depois de assistir a um filme era algo esperado. E, novamente, ele não se lembra de períodos, de detalhes que são perguntados por Gardner, mas se lembra de quem disso o quê. Ou melhor, lembra-se do que ele tem que dizer que alguém disse.

"Será que ela falou com Michael?"

"Bem, eu vou chegar a isso. Então, quando eu disse a Michael a notícia do fato de que ela disse para não fazer isso de novo – não dormir na mesma cama – estávamos sozinhos, Michael e eu, e ele explodiu em lágrimas e disse: 'Ela não pode criar barricadas assim' e 'nada pode acontecer, é apenas um tipo de brincadeira' e 'Não há nada de errado com isso."

Novamente Jordan tenta controlar a entrevista. E ele vem com essa afirmação de que ele disse a Michael que June disse para “nunca mais fazer isso novamente”. Mas como dissemos, isso não fazia sentido uma vez que June deixou Jordan dormir no quarto de Michael antes. Além disso, você verá mais adiante nesta entrevista, que June era bem rígida, ela impunha muitas regras. Jordan disse que o pai dele não tinha regras, mas June era muito exigente, determinando horários para as tarefas de escola, e etc. Ela certamente determinava horário para ir dormir também. (June disse no testemunho dela que não permitiu que Jordan fosse ao apartamento de MJ em Century City jogar videogames porque ele tinha prova e ela também disse que já tomou o telefone dele para dizer a Michael que ele tinha que estudar), portanto June era uma mãe chata que controlava os horários do filho, ela não era uma mãe relapsa. Diante disso, não me parece lógico que June fosse dormir sem saber se Jordan já estava na cama (na dele, se ela julgava mais adequado) pronto para dormir antes que ela mesma se recolhesse à suíte dela com Kelly. Se Jordan pôde ficar no quarto de MJ vendo a um filme como O Exorcista é porque June SABIA disso. Ela permitiu. Dessa forma, não há lógica alguma nessa história de “nunca mais faça isso novamente”. O mais lógico seria June perguntar como foi o filme e se ele ficou com medo, ao que ele deve ter respondido que sim, e que até teve que dormir lá mesmo por causa desse medo.

E veja como Jordan conta essa parte como se estivesse narrando um filme que ele viu, ele não fala como se estivesse vindo à cabeça dele naquele momento as lembranças, ele conta algo decorado. “Eu disse a ela que dormi na mesma cama com Michael e ela disse ‘bem nunca mais faça isso’”. Não é uma forma natural de contar as coisas. Ele está narrando um roteiro. Perceba como ele reage sempre que Gardner quebra a sequencia.


"Ele disse nada vai acontecer, não há nada de errado com isso, e é como uma festa do pijama?"

"Certo. E assim, ele veio – Eu não me lembro de se eu estava chorando ou não, mas ele decidiu que ele tinha que enfrentar a minha mãe com os sentimentos dele sobre o que ela disse. O que ele me disse, ele disse: "Não há nada de errado com isso, você deve permitir isso, porque é simples e divertido, e você não deve criar barricadas". E ele fez a minha mãe se sentir tão culpada que ela caiu em lágrimas e decidiu que, bem, eu acredito em você. E Michael de alguma forma a teve concordando que não haveria dúvidas frequentes. E desse ponto em diante eu estava na cama dele até o fim do nosso relacionamento.”

MJ fez June Chandler se sentir culpada e assim ela determinou que Jordan dormisse com ele todas as noites que estivessem juntos, é isso que Jordan tenta implicar aqui? Isso é ridículo. É compreensível que Michael tenha se sentido ofendido por June dizer a Jordan que não voltasse a dormir na mesma cama com ele (se ela disse mesmo isso, já dissemos que acreditamos que não), pois ele deve ter sentido que ela pensou mal sobre ele. Jordan não era um bebê, ele não era um idiota e se ele não quisesse dormir na mesma cama com MJ ele poderia simplesmente ter dito isso e ninguém o forçaria. A menos que você pense que June Chandler segurava o filho dela na cama de MJ, o que é absurdo. Ela permitia porque JORDAN QUERIA. Ela mesma disse que o pedido para dormir no quarto de Michael pela primeira vez partiu de Jordan. Além disso, June Chandler teria que ser muito idiota para determinar que Jordan dormiria na cama de alguém apenas porque esse alguém chorou. E ela não era uma idiota.

"Também na declaração, Jordan não se lembrou de nenhuma visita a MJ durante o mês de junho. Se ele visitou MJ muito frequentemente, ele deveria ter sido perguntado o que ele entende por "frequentemente". Ver alguém uma semana em um tempo ou um fim de semana em um mês, então não vê-lo por um mês ou alguns meses ou semanas não é frequente. Houve tempos em que MJ não viu Jordan, como, digamos, em uma base semanal. Até agora, os meses mencionados são fevereiro, o fim desse mês, maio, junho e julho e as durações mencionadas foram uma ou duas semanas, ou alguns dias, ou um fim de semana. Então você vê, há uma importância para a‘frequente’ e que realmente se entende por isso. Ele afirmou que ‘frequentemente’,mas não explicou o quão frequente que era. Jordan declarou que as coisas aconteceram até o fim do relacionamento, o que foi em julho.” MJJJusticeproject

A questão colocada por MJJJusticeProject é: houve raras ocasiões para Jordan dormir na mesma cama com MJ entre o dia que viram o filme em Las Vegas até o fim do relacionamento deles. Não houve tanto contato assim em junho, prevalente o fim de semana na casa de Evan, após a viagem a Mônaco e pouco mais que isso. Portanto, ao tentar implicar que ele dormiu na mesma cama com MJ diversas vezes é um “embelezamento” dos fatos.

“O relacionamento terminou em julho por causa da conversa Chandler-Schwartz, que foi tocada para Pellicano em 9 de julho. Pellicano questionou Jordan em 09 de julho, quando Jordan afirmou que nada de sexual aconteceu entre ele e MJ e que ele sabia que o pai dele estava tentando conseguir dinheiro. (Jones, A., 2007) Isso significa Jordan não estava dizendo a verdade durante a entrevista o Dr. Gardner.” MJJJuscticeProject

“June afirmou que no mês de junho que ela nunca iria acreditarque MJ estava prejudicando Jordan. June não apoiava nada do que Evan dizia até que eleameaçou que ela nunca mais veria o filho.” MJJJusticeproject

"Então, você está dizendo que, a partir de então, você estava na cama dele – você está falando sobre a viagem de Las Vegas, ou a partir de então o tempo todo?"

"O tempo todo."

"Você disse que, no melhor de sua lembrança, a viagem de Las Vegas foi de uma semana. Quantas vezes você dormiu na cama dele?"

"Eu diria que talvez duas ou três."

Ele disse que a viagem foi de uma semana e que ele dormia na cama de MJ o tempo todo, mas agora ele diz que dormiu na mesma cama com MJ duas ou três vezes. Duas ou três vezes não é o tempo todo. Se MJ estava desesperado por dormir na mesma cama com Jordan, a ponto de fazer June se sentir culpada, por que eles não dormiram na mesma cama TODOS os dias, simplesmente? Por que houve dias em que isso não aconteceu? A história de Jordan é muito contraditória.

“Ok, houve qualquercontato físico?"

"Não."

Novamente ele afirma que nada sexual aconteceu. Três dias dormindo na mesma cama e nenhum contato físico. Se MJ fosse pedófilo, isso não será possível.

“Alguma vez ele se despiu na sua frente?"

"Não."

Isso seria um truque comum de um pedófilo, insinuar-se para a criança, tentar algo que parecesse permissível, como se despir na frente dela para, aos poucos, fazer com que ela se entregasse. MJ nunca se despiu na frente de Jordan, Jordan garantiu isso a Anthony Pellicano.


"Será que você se despiu na frente dele?"

"Não."

"Ok, tudo bem que éLas Vegas. Terminamoscom Las Vegas? Há mais alguma coisa a dizer sobre LasVegas?"

"Não, é só isso."

"Ok, traga-me para a próxima etapa, então."

"Bem, quando nós voltamospara Los Angeles a nossa amizade era muito mais próxima que quando saímos, e assim nos vimos mais. E nós íamos com bastante frequência até o rancho dele."

"E cada vez que você estavalá, você iria dormir na cama com ele?"

"É. E a minha mãee Kelly iriam ficar no mesmo lugar de hóspede."

"E qual a distancia do quarto de hóspedes do lugar onde você estava dormindo?”

“Era longe, muito longe. Sabe onde os banheiros são? A partir daqui para o banheiro."

[Jordieestá descrevendo a distância da sala de entrevista para as casas de banho do edifício em que o escritório do Dr. Gardner está localizado.]

"Isso é como um quarteirão de distância. É o equivalente aum quarteirão da cidade."

"Não, ele é menordo que isso."

"Metade de um quarteirão de distância?"

"Eu não consigo me lembrar, mas isso é certo."

"Ok, eu diria que é algumas centenas de metros."

"Bem, eu não sei, você deve perguntar a minha mãe."

"Era na mesma casa?"

"Não”
“Era em uma casa diferente?"

"É. Era como um complexo de hóspedes e elas ficaram naquele quarto."

"Portanto, era um prédio diferente?"

"Mas Michael e eu ficamos no quarto dele, que estava na casa principal."

"Então, aqui estamos em Neverland, e então qual é o próximo passo?"

"Bem, eu dormia na cama dele, e, então, a cada semana, nós voltaríamos e seria tipo de um progresso de dormir na mesma cama, e eu acho que naquela noite estávamos dormindo na cama, acho que foi em Neverland, e ele apenas inclinou-se e me abraçou ou algo assim."


“Jordan não fala como um adolescente faria; um adolescente diria que o relacionamento ‘progrediu’? Observe que ele disse ‘meio que progrediu’, então forneceu uma explicação com ‘eu acho’.” MJJJusticeProject

Veja como Jordan se contradiz o tempo todo, a história dele não é consistente e ele nunca tem certeza de nada. Ele disse primeiro que desde Las Vegas ele dormiria na mesma cama com MJ o tempo todo, para em seguida dizer que dormiu com ele naquela semana em LA de duas a três vezes (uma contradição. Depois ele diz que passaram a visitar Neverland frequentemente e que naquela visita a mãe dele e Kelly ficariam na unidade de hóspedes e ele na casa principal, com Michael. Mas agora ele nem mesmo tem certeza se foi em Neverland? E ele disse “e eu acho que naquela noite estávamos dormindo na mesma cama”. Ele apenas acha? Não tem certeza novamente. E, a propósito, ele não disse que a partir de LV dormiria com Michael na mesma cama o tempo todo? Então como assim ele “achava que naquela noite estavam na mesma cama”? Ele não deveria ter certeza, uma vez que ele implicou que seriam todas as ocasiões? Tudo muito contraditório e inconsistente.


"Ok, vamos chamarisso de o fim da fase dois. Vamos chamar a fase três de dormir na mesma cama e nada mais. Tudo bem?"

"Sim".

"Vamos chamar a quarta fase: foi mais contato físico."

"É onde começa."

"Onde o contato físicocomeçou? Quando você diria que começou, no melhor de sua lembrança?"

"Quando como, que tempo?"

"Em que mês? Quero dizerLas Vegas, você disse, foi no início de fevereiro em algum momento."

"Las Vegas foi mais como depois de fevereiro."

"Ok, final de fevereiro. Quando foi o primeiro abraço?"

"Eu não sei."

"Você tem alguma ideia?"

"Não."


“Jordanafirmou que ele não tinha nenhumaideia de quando o primeiro abraçoaconteceu. Tudo o que ele disse foi que isso aconteceu, mas lembrou-se de detalhes muito pequenospara descrever aqueles momentos. O "eu diria / eu acho" parece uma contradição. De acordo com Jordan, eles se aproximaram mais depois de LA, quefoi no final de fevereiro, e, supostamente, dormiam na mesma cama, ele foi visitar toda semana, mas os abraços só começaram emmaio; eles estavam passando mais tempo juntos, mas a progressão para o contato físico foi mais lenta? Não, um pedófilo de verdade não perde tempo uma vez que a confiança éconcedida.” MJJJusctivceProject


“Foi antes do Verão de93?"

"Eu acho que o início de maio, meio de maio [de 1993]."


“Jordanafirmou que ele não tinha nenhumaideia de quando o primeiro abraçoaconteceu. Tudo o que ele disse foi que isso aconteceu, mas lembrou-se de detalhes muito pequenospara descrever aqueles momentos. O "eu diria / eu acho" parece uma contradição. De acordo com Jordan, eles se aproximaram mais depois de LA, quefoi no final de fevereiro, e, supostamente, dormiam na mesma cama, ele foi visitar toda semana, mas os abraços só começaram emmaio; eles estavam passando mais tempo juntos, mas a progressão para o contato físico mais lenta? Não, um pedófilo de verdade não perde tempo uma vez que a confiança éconcedida.” MJJJusctivceProject

Jordan e MJ já estavam próximos antes da viagem à Las Vegas. Lembre-se de que não foi a primeira vez que Jordan dormiu no mesmo quarto com Michael (segundo June Chandler) e Jordan confiava em MJ, pois ele preferia ficar com ele a ficar com o pai (lembre-se das queixas de Evan pelo afastamento de Jordan), portanto, não faz sentido que até maio não tivesse acontecido, nem mesmo um abraço. Se MJ fosse pedófilo, ele não teria esperado tanto tempo. De Janeiro, quando Jordan foi a Neverland pela primeira vez até maio são cinco meses de convivência. Sem nenhuma tentativa? Impossível.

Você também pode perceber que Jordan não consegue contar a“história” com naturalidade, ele se contradiz o tempo todo e não consegue se lembrar (estranhamente) de nenhum período específico no tempo, ele simplesmente tenta adequar o que aconteceu realmente ao que ele disse que aconteceu.


"Em algum lugar em maio de 93, que foi o primeiro abraço? E isso foi quando você estava na cama?"

"Sim".

"Onde você estava no momento?Onde estava a cama? Local físico?”

"Você quer que eudescreva como o quarto dele parecia?”

"Não, eu estou querendo saber onde a cama estava. Você estava em Neverland ou você estava em alguma cidade?”

"Oh, isso foi em Neverland.Eu acho que pode ter sido em outro lugar, mas tenho quase certeza deque era Neverland."

Inicialmente, ele afirmou que foi em Neverland, disse então que ele pensava que era... novamente. Lembre-se, ele disse que não queria estar errado, que ele não quer adivinhar, mas aqui Jordan estava adivinhando e contradizendo-se dizendo "acho que foi..." Você não tem que adivinhar a verdade, nem a verdade se contradiz em opostos como a forma como Jordan estava recordando. Jordan fez uma sugestão interessante, que foi perguntar ao Dr. Gardnerse ele queria saber como o quarto era. Dr. Gardner não perguntou isso...mas como no início, ele queria dirigir a conversa, possivelmente para "recordar" melhor?Outra demonstração para melhor "lembrar" o que aconteceu?” MJJJuscticeproject

"Ok, e o que aconteceu depois?"


"Ele me abraçou e eu não pensei em nada. Eu disse, tudo bem, que seja. E foi isso e ele continuou, por uma pequena quantidade de tempo."

Mais uma vez, Jordan não estava falando contextualmente, na sintaxe, como um adolescente normal. Ele disse “por uma pequena quantidade de tempo”. Mais uma vez, distanciando-se e falando sem emoção. Falando como um observador mais do que como um participante. MJJJuscticeProject

Quanto tempo duraria o abraço?"

"Um abraço rápido e foi isso."

"E isso foi enquanto na cama?"

"Sim, e totalmente vestido."

"E você disse alguma coisa?"

"Eu não me lembro, acho que ele disse “eu te amo, boa noite", ou algo assim. Eu não sei."

Jordan fez questão de dizer que estavam totalmente vestidos. Isso é curioso. Ele deu uma informação que não foi solicitada, talvez, supondo que Gardner iria perguntar. Ele novamente parece ansioso em contar o que ele tinha treinado para contar. Além disso, ele demonstra uma malicia que não condiz com o papel de vítima que ele tenta interpretar. Ora, claro que eles estavam vestidos, por que não estariam? Veja como ele parece saber exatamente o que significa as coisas, estar na cama vestido ou não. Isso não condiz com o papel de menininho ingênuo e indefeso que se permitiu abusar porque quem fez isso era um astro poderoso.

Outro ponto: se MJ fosse pedófilo, ele não deveria se aproveitar de cada momento para se insinuar? Para tentar excitar o adolescente, ficando, pelo menos, seminu ou incentivando-o a fazer isso? A esta altura do relacionamento já havia muita confiança, e, certamente, se MJ fosse pedófilo ele já teria um momento propício para agir. Mas segundo o próprio Jordan, eles estavam complemente vestidos e o abraço foi rápido. Se Jordan Chandler disse a verdade nesse ponto (ele misturava, com certeza, verdade e mentiras) o abraço de Michael foi apenas afetuoso, um abraço de boa noite. E Michael falava “eu amo você” aos amigos dele o tempo todo.

“Você o afastou?”

"Não. Eu só... eu não acho que o abracei de volta. Eu apenas disse: 'Eu amo você, boa noite.”

"Ele disse 'eu amo você'?"

"Eu acho que sim, eu não sei."

"Quando você diz 'eu amo você', pode-se dizer de muitas maneiras diferentes. Você compreende, alguém pode dizer 'eu amo você' e elesrealmente estão dizendo que ‘eu estou apaixonado’, e, às vezes, você pode dizer "eu amo você" como um gesto amigável, sem sentimentos românticos. De que maneira que você disse isso? Você estava dizendo isso com sentimentos românticos ou...?”

"Apenas amigos".

É interessante como ele diz que M disse “amo você” como amigos, ao mesmo tempo em que ele tenta implicar que, para Michael, era mais que amizade. Faz sentido? E leve em conta que ele disse que o relacionamento estava evoluindo, aliás, Dr. Gardner pediu para dividir em fases como uma forma de evolução, mas aqui, Jordan disse que o abraço foi apenas afetuoso e o “eu amo você” (que MJ pode ter dito, ele não tem certeza se ele disse) foi apenas como amigos. Isso seria um retrocesso na tal evolução. Outra contradição: ele disse que não sabe se MJ disse “eu amo você”, mas ele é capaz de dizer o que sentiu sobre isso. Como alguém pode se lembrar de como se se sentiu sobre algo que ele nem tem certeza se aconteceu?!


“Yes, like every time he would graduate to a new sexual act, we’d continue that and graduate some more.”

"Apenas amigavelmente. Não era um amor romântico?”

"Não."

Novamente adformando que não era amor romântico. Naquele ponto do relacionamento, depois de cinco meses de convivência, se MJ fosse pedófilo, aquele abraço e as palavras nãos seriam meramente de amizade. Mas Jordan afirma que eram. Novamente, nada disso faz sentido. Se fosse sexual, Jordan teria notado, porque ele não era um tolo. (Veja como ele foi rápido em esclarecer que estavam vestidos, portanto, ele tinha malícia, o que, aliás, não seria surpreendente para a idade dele). Não foi sexual, logo, só podemos concluir que MJ não desejava Jordan. Cinco meses depois e ele ainda era capaz de dar um abraço meramente fraternal? Isso não é o que se espera de um pedófilo.


"Tudo bem, vá em frente."

"Então, depois dessa coisa abraços..."

"Você está descrevendo agora um início de um padrão de abraçar?"

"Sim, como toda vez que ele ia graduar para um novo ato sexual, nós continuávamos isso e fazíamos um pouco mais."

Mais uma vez ele se distancia, relatando com um observador (Ou, eu deveria dizer, como o roteirista que ele era?), além de mais uma vez se contradizer. Ele tinha acabo de dizer que o abraço não foi sexual, mas agora ele diz “toda vez que ele ia graduar para um novo ato sexual”... Que novo ato sexual? Como novo ato sexual, se na tinha acontecido ainda? E note a escolha da palavra, “graduar”, ele fala com tecnicidade, com total distanciamento, em uma linguagem que não é própria de adolescentes.

Ele usou o termo "gradual" na documentação civil, mas perceba que ele não começou dizendo dessa maneira nesta entrevista. Quando você ler a declaração que Jordan fez em dezembro de 1993, você vai perceber como essa entrevista com o Dr. Gardner, inadvertidamente, sem querer, ajudou-os a formular essa peça. MJJJuscticeProject

"Ok, qual foi o próximo passo? Então você está dizendo que houve um monte de abraços, um monte de tentativas de abraço?”

"Sim".

Essas perguntas são muito sugestivas e Jordan pega a deixa

"Isso aconteceu na cama ou em outras circunstâncias?"

"Você sabe, eu quero dizer que era apenas um abraço regular quese alguém os visse, não pensaria nada disso."

Veja aqui o distanciamento óbvio de Jordan. Ele não fala como alguém que viveu, mas como alguém que conta uma história tentando convencer o interlocutor, usando argumentos que justifiquem por que as pessoas a volta dele (a mãe dele, para se exato) nunca viram nada de errado. Isso não é a postura de uma pessoa que foi vítima, é a postura de alguém que friamente tenta convencer a interlocutor. Qual a necessidade de dizer que o abraço era apenas regular e que, assim, os que os visse não pensariam nada? Ele tenta implicar que a pessoa deveria ter pensando. Ou seja, ele tenta convencer Dr. Gardner de que algo inocente que realmente aconteceu, o abraço, não foi realmente inocente. Embora ele tenha afirmado linhas atrás que era apenas um abraço de amizade. Parece que Jordan quer que Gardner considere qualquer gesto de afeto de MJ como um ato sexual.

Aqui me parece que ele tenta justificar uma falta de reação por parte dos adultos em volta dele. Ora, os abraços eram comuns, portanto, ninguém se importava com eles. E, de forma tangencial, ele implica que o abraço que parecia natural não era. Muito espertinho, não?


"Sim, como uma espécie deabraço de adeus."

"Você já sentiu naqueles abraços que ele estava sexualmente excitado? Você nunca sentiu que ele tinha uma ereção ou algo assim?"

"Não."

Isso e muito importante. Um pedófilo ficaria excitado apenas por olhar uma criança e ele jamais se conteria ao abraçar alguma. Veja que Jordan afirmou estar sozinho com Michael em diversas ocasiões, sendo que MJ o abraçou várias vezes, até na cama, ao dizer boa noite, e ele não foi, além disso. Não existe um pedófilo com tal autocontrole, pois, justamente, o distúrbio que afeta um pedófilo é a compulsão sexual por uma criança.

"Eu acho que ele me beijou no rosto, ou algo assim."

“Veja como Jordan iria introduzir uma nova fase, dizendo 'eu acho... ' ou algo assim... Novamente, preenchendo os espaços em branco, embelezando, caso contrário, ele teria dito isso definitivamente, distintamente. Ao invés disso, ele disse ‘eu acho... ’ ou‘algo assim... ’ e a frase seguinte é ‘Eu não sei, por volta do mesmo tempo. Jordan adivinhou tanto que era incapaz de se lembrar de tempo para os eventos. Observe as frases seguintes dele: "Eu não sei..." MJJJuscticeProject

É muito interessante que ele diga: “eu acho que ele me beijou ao algo assim”. Ora, ele nãos abe se beijou? Ele não sabe o que é um beijo? Esta claro que ele apenas pensa em algo que ele deveria dizer que aconteceu. Ele não está se lembrando de algo que viveu, ele está acrescentando elementos fictícios à narrativa, por isso ele não tem certeza de nada.

"Quando isso aconteceu?"

"Eu não sei, por volta do mesmo tempo."

"Ao mesmo tempo, então você está falando de maio – ainda estamos em maio de 93. Ele beijou na bochecha, em que circunstâncias? Você estava na cama? Você estava de pé? Quais foram as circunstâncias?”

"Eu acho que nós estávamos na cama."

“Mais uma vez: ‘Eu não sei, eu acho...”Jordan escolheu uma resposta a partir das sugestões do Dr. Gardner. Outra demonstração da suscetibilidade à sugestão. Jordan jogou pelo seguro e escolheu uma resposta que o Dr. Gardner lhe deu, que ele achou que poderia ter sido uma resposta aceitável. Ele inicialmente afirmou “eu não sei”. MJJJustciceProject

"Que tipo de beijo foiesse?"

"Só um beijinho na bochecha. Eu acho que foi um beijo de boa noite no rosto."

"E então o que aconteceu?"

"E assim ele continuou isso, assim como os abraços e, em seguida, evoluiu para me beijar nos lábios."

Mais uma vez ele usa palavras que não são comuns no discurso de uma adolescente e se distancia da narrativa.

Veja, ele disse: "Eu acho que MJ me beijou na bochecha", mas sabe certamente que "evoluiu para os lábios"? Honestamente, ele não estava certo sobre qualquer coisa! Jordan estava trabalhando duro para fazer as associações se encaixarem, raramente tinha certeza de algo, tinha problemas para manter a história dele em linha reta, em lembrar o que aconteceu, e estava segundo as sugestões dadas a ele pelo médico... MJJJusticeProject


"Quando isso ocorreu, tanto quanto você sabe?"

"Eu não sei."


(He does not know when MJ had been kissing him on the lips? Again, he is making a serious accusation about things he said MJ did, and does not know when it occurred or how?)

Novamente ele não sabe! Ele quer dizer que foi beijado nos lábios por um homem (algo que ele disse nunca ter ocorrido antes ou depois, com nenhum outro homem) e ele não se lembra?!

"Foi antes do verão?"

"Sim".

Novamente apenas segue a sugestão de Gardner. Veja como ele sempre deixa que Dr. Gardner defina o momento para ele, ou pede que a responsabilidade seja dada a mãe dele.

"É correto dizer que foi em junho? Seria razoável?"

"Eu não sei. Eu realmente não sei."

Novamente ele nega saber o momento. Relembrando que ele não passou tanto tempo com MJ assim. Foi de janeiro a julho. Mas ele vai afirmar que foi antes do verão, assim ele dá a si próprio uma folga, e também aos pais dele (a quem Gardner entrevistou antes e entrevistaria novamente), pois antes do verão é um período amplo e indefinido, dessa forma, ele não corre o risco de que a versão dele entre em choque com a dos pais.

"Mas isso foi antes do verão?"

"Sim".

"Há diferentes tipos de beijo nos lábios. Que tipo de beijo foi esse?"

"Apenas um beijo."

"Foi de boca aberta ou fechada?"

"Fechada".

"E quanto tempo durou?"

"Eu não sei, um segundo, eu acho."

"Estava na cama?"

"Sim".

Ele não se lembra de quando, mas lembra-se de onde estavam. Muito conveniente. E, novamente, ele dá respostas incertas, “eu não sei...”.

"E então qual é o próximo passo?"

"O próximo passo, eu acho que ele evoluiu para gostar de me beijar por um longo período de tempo, você sabe."

“Outra demonstração de observacional, não-participante, o discurso dissociativo. Nenhum adolescente se expressa dessa forma. Simplesmente não é natural. Nenhum adulto poderia explicar desta forma, também. Você poderia pensar que ele estava escrevendo umroteiro!” MJJJusticeProject

Definitivamente Jordan aprece estar escrevendo um roteiro, selecionando o que colocar na narrativa. “Eu acho que ele evoluiu para gostar de me beijar por longos períodos de tempo”; não soa como se ele estivesse selecionando, mentalmente, o que ficaria melhor na história? O que a tornariam mais interessante? Vamos recordar que Jordan era um roteirista, que escreveu“Men in Tights”, que é recheado de piadinhas sexuais.


"Nos lábios?"

"Sim".

"Onde foi isso? Ondea maioria dessas coisas estava acontecendo?Foi em Neverland? Foi principalmente em Neverland?

"Neverland".

"Havia outros lugaresque não Neverland, onde isso estava acontecendo?"

"É. Em Century City, no esconderijo."

"Então, basicamenteem Neverland e no Esconderijo em Century City? Esse Esconderijo em Century City, eu não acho que eu tenho uma imagem clara de como é, você disse que é em uma área onde as pessoas não iriam saber que havia um esconderijo lá.”

"Bem, há muitos apartamentos por lá..."

"É Century City o nome de uma cidade por lá?"

"Sim".

Você vê, eu sou dacosta leste, é tudo. Century City faz parte de Los Angeles?”

“Ok.”

“Então é realmenteum apartamento. Certo? Tenho a imagem. Assim aconteceu lá e isso aconteceuem Neverland e Century City e na casa da sua mãe?

"Sim".

"Ele estava dormindona casa da sua mãe?"

"Sim".

"E quando ele ia dormia na casa de sua mãe, eleficava no quarto junto com você?"

"Eu tinha o meu quarto."

"E ele iria dormirno seu quarto?"

"Sim".

“Jordan primeiro afirmou que ele tinha o quarto dele. Então, ele afirmou que MJ ficando quarto dele, mas você vê, o Dr. Gardner teve que fazer a mesma pergunta de maneira diferente, e Jordan, conscientemente, fez a associação entre MJ ficar na casa dele e dormir na mesma cama. A primeira resposta infere que MJ tinha o próprio quarto na casa de June, porque Jordan disse: "Eu tinha meu quarto” – ele excluiu MJ cognitivamente e naturalmente. Então, quando perguntado diretamente se MJ ficava quarto dele, ele respondeu de forma diferente.” MJJJusticeproject


Se fosse verdade que MJ ficava no quarto dele, a associação já teria estado lá e ele teria respondido "ele ficava no meu quarto". Mas você vê, não houve associação cognitiva com MJ ficar no quarto dele e dormir no mesmo quarto. Dr. Gardner perguntou se MJ ficou com Jordan no quarto dele e Jordan afirmou: "Eu tinha o meu quarto". Se MJ realmente se hospedasse no quarto de Jordan com ele, como o Dr. Gardner disse, isso implicaria que MJ dormia, se era lá também que ele ficava. Se MJ ficava e dormia no quarto de Jordan, não importa a forma como a questão foi declarada – Jordan teria associado naturalmente, mas ele não fez essa associação até ser perguntado diretamente. Então, quando Jordan respondeu a mesma pergunta de uma maneira diferente, mais direta, foi que ele fez conscientemente essa associação. MJJJusticeProject

“Jordan declarou ante, que depois da viagem a LV, e ele e MJ dormiram na mesma cama até o final do relacionamento. A questão que Gardner estava perguntando a ele era sobre o que aconteceu bem depois da viagem LV. Mas você vê, Jordan não associou MJ dormir no mesmo quarto e cama durante o tempo solicitado. Ele não associou esta visita a esse tempo, que foi bem depois da viagem a LV. A viagem a LV foi em fevereiro e o tempo que eles estavam falando era em maio. Se Jordan realmente sempre ficava no mesmo quarto que MJ, até o final do relacionamento, como disse Jordan, haveria uma associação cognitiva, independentemente da forma da pergunta. Jordan tinha respostas diferentes, porque ele não associava MJ ficar no quarto dele até Gardner perguntar diretamente. Mais inconsistências”. MJJJusctice Project

Agora, presente atenção a que disse June Chandler no testemunho dela, no julgamento de Michael, em 2005, falando sobre a viagem a Las Vegas:


R. Foi-me dito que Jordan e Michael assistiram ao filme Exorcista.

P. Tudo bem. Você algumas vez se opôs que Jordie dormisse no quarto de Michael na viagem?


R. Sim.


P: E o que você disse?


R. "Jordie, quando você chegar a casa, vá para a sua cama. Vá para a sua própria cama. Venha para a nossa cama, não para a cama de Michael." Ele disse: “Mãe, eu quero ficar lá." E eu fiquei muito chateada com isso.


P. Agora, isso foi antes de as cerca de 30 noites que ele esteve em sua casa...


R. Sim.


P. em Santa Monica, certo?


R. correto.


P. E você o deixou ficar em sua casa, em Santa Monica, certo?


R. Depois.



Percebeu que June disse a Jordan “quando chegarmos a casa vá para a sua própria cama, não de Michael”? Então Michael tinha uma cama para ele na casa de June, ele ficava em algum quarto de hóspedes, não no quarto de Jordan, ou, se ficava no quarto de Jordan, havia outra cama lá para ele. Eles não dormiam na mesma cama, ou, pelo menos, não eram esses os arranjos, pois June deixou claro que queria que os dois dormissem cada um na respectiva cama. E você verá, mais adiante, Jordan dizer que June era cheia de regras sobre tudo; a mesma coisa que Evan disse Schwartz na conversa telefônica gravada, ao explicar que Jordan queria morar com ele. Segundo Evan, Jordan e Michael iriam para a casa dele porque ele era mais liberal que June, ela impunha muitas regras. Jordan também explica, mais adiante, que as regras que o incomodavam eram coisas como não poder comer doces na hora do jantar, coisas do tipo; algo que Evan permitia. Portanto, Jordan mentiu sobre Michael dormir no quarto dele sempre e na mesma cama, e June ficou aborrecida porque ela era uma mãe “chata”,cheia de regras. Mas note também que June disse que Jordan disse que queria ficar na cama de Michael. Portanto, a alegação de Jordan de que June não acreditou nele quando ele tentou dizer a ela que algo errado estava acontecendo, não tem cabimento. Era Jordan quem fazia questão de ficar perto de Michael, não June que o forçava.

Mas você leu antes nesta entrevista Jordan dizendo que quando June soube que ele tinha dormido na cama de Michael depois do Exorcista e ela disse para não fazer mais, Michael chorou e fez June se sentir culpada e, assim, “ele me teve na cama dele até o fim do nosso relacionamento”, implicando que June o forçava a dormir com Michael, ou, pelo menos, não impedia, como deveria fazer. Mas você vê, pelo testemunho dela, que quem protestou sobre não dormir na mesma cama não foi Michael, mas Jordan. Não foi Michael quem a fez se sentir mal sobre isso, mas Jordan, e ela, provavelmente, permitiu isso para não contrariar o filho.

"Cerca de quantas vezes ele dormiu no seu quarto na casa da sua mãe?"

"Eu não sei. Minha mãe saberia. Eu não."

Novamente jogando para June a responsabilidade de se lembrar de detalhes. Por que June poderia se lembrar e ele não? Ora, se ele é quem estava vivendo a situação, ela ficaria muito mais fortemente marcada na memória dele que na dela. June não teria, certamente, contado quantas vezes MJ ficou no quarto de Jordan (se é que ele ficou alguma vez). Além disso, se ele disse que depois da viagem de Las Vegas até o fim do relacionamento eles dormiriam na mesma cama o tempo todo, a resposta deveria ter sido simplesmente um: “Todas as vezes”. Mas ele preferiu passar esta bola para June. Isso porque ele, obviamente, não se deu conta de que ele tinha afirmado algo que entra em contradição com essas dúvidas sobre quando dormiu e se dormiu.

"Mais ou menos."

"Eu não sei."

"Mais de cinco vezes?"

"Sim".

"Mais de dez vezes, você diria?"

"Uh-huh".

"Mais de 15 vezes?"

"Eu não sei."

"Doze a quinze seria um número razoável?"

"Pode ser muito mais, mas isso é algo que minha mãe tem que dizer."


O que?! Ele tenta bancar o idiota aqui. Como ele não saberia isso? Ele não saberia dizer quando foi que MJ o beijou nos lábios pela primeira vez, ele não saberia dizer quantas vezes dormiram no mesmo quarto, ele não seria capaz dizer nada com certeza; ele joga tudo para cima da mãe dele, como se ela tivesse ficado contando! Ele apenas faz uma afirmação e não é capaz de entrar em detalhes!

“Okay, o que estamos falando agora, tudo isso é antes do verão?”

“Eu acho que sim.”

Novamente! Ele nunca tem certeza de anda. Ele se recusa a dar respostas diretas e definitivas e deixa tudo para que June Chandler resolva, assim, ele não corre o risco de entrar em choque com ela ou o Evan. Ele é muito esperto. Ele não se recorda inteiramente do roteiro, mas acreditas que os pais poderão. Isso é claro como cristal.

“Tudo bem, então, estamos falando agora sobre beijo nos seus lábios um longo tempo.”

“E, então, uma vez, ele estava me beijando nos lábios por um longo tempo – uma beijoca nos lábios – ele colocou a língua na aminha boca?”

“Verdade? Perdoe-me pela descrença, mas hummm… uma beijoca nos lábio é rápida, certamente não é tempo suficiente para envolver língua “na boca dele”... oh meu Deus. Além disso, as pessoas costumam chamar de "beijo francês", mas você vê, Jordan falou como um observador, não-participante, como se ele não tivesse experimentado. Esta falta de "emoção" e conexão não é natural para alguém que diz que experimentou esses atos. ”MJJJuscticeproject


"E qual foi a sua reação?"

"Eu disse: 'Ei, eu não gosto disso. Não faça isso de novo'."

"E o que foi que ele disse?"

"Ele começou a chorar, assim como quando ele tentou convencer a minha mãe a nos permitir a dormir na mesma cama."

"E o que foi que ele disse?"

"Ele disse que não há nada de errado com isso. Ele iria me levar a fazer as coisas e me convencer de que as coisas que ele estava fazendo não eram erradas, porque ele iria falar sobre as pessoas que levitar, você sabe, foi estranho.”

"Ele falava sobre as pessoas que o que?"

"Levitavam".

"O que levitar significa para você?"

"Levantar-se do chão por meio de meditação."

"E o que ele diz sobre a levitação?"

"Que as pessoas que levitam são incondicionadas. É confuso, levou um tempo para eu entender isso."

"Quando você fala sobre incondicionada, o que significa isso?"

"Que elas não foram condicionadas a acreditar que a gravidade existia, e eu suponho que isso significava que aqueles que são incondicionados não iriam considerar que o que Michael estava fazendo não era errado. Você entende isso?”

Veja como ele argumenta aqui para convencer Gardner com essa história sem sentido sobre levitar. Então MJ iria dizer que as pessoas não condicionadas podem levitar para convencê-lo de que eles poderiam se beijar? Por favor! Isso aprece mais uma ideia que Jordan tirou da manga naquele momento. Algo que ele achava interessante colocar na história. Veja como ele pergunta se Gardner entendeu. Era como se ele estivesse perguntando a um leitor: “Hei, você entendeu o que eu quis dizer neste parágrafo?”.


"Uh-huh. O que mais ele disse para você?"


"Ele disse, também, durante a primeira fase, a fase de telefone, que o primo dele iria junto com ele na turnê. E eu falei com o umprimo dele uma vez. Ele apenas disse alô.”

"O primo dele era menino ou menina?"

"Um menino da minha idade, 11 ou 12."

"Qual era o nome do primo dele?"

"O nome dele é Tommy Jones, ele está no noticiário, se você estiver assistindo, em defesa de Michael."

"Tommy Jones. Ele tem 13 agora?"

"Eu acho que não, eu acho que ele tem 12."

"E ele foi aos concertos?"

"Nas turnês."

"Nas turnês. E ele estava no noticiário dizendoo quê?"

"Ele disse: 'Eu vou admitir que Michaele eu somos amigos e temos dormido na mesma cama, mas Michael nunca me tocou", e, "é uma cama muito grande".

“Então, ele falou sobreo primo dele. E o que ele disse sobre Tommy Jones?”

"Ele disse que, um, como, se ele queria que eu fizesse alguma coisa com ele, ele diria queTommy fez isso com ele, para que eu fizesse. E, assim como, se eu não fizesse isso, então eu não o amava tanto quantoTommy amava.” [Jordiedeu um suspiro pesado.]


Que mentira deslavada. É claro que aqui eles falavam sobre Wade Robson ou Brett Barnes, que defenderam MJ não apenas em 1993, mas em 2005. Jordan tenta implicar que MJ tentava convencê-lo a fazer algo sexual dizendo que Brett ou Wade permitiam; mas MJ com certeza jamais fez nada de errado com nenhum deles, ou eles nunca iriam sentar no banco de testemunhas para defendê-lo. E ao mencionar isso ele também tenta derrubar um fato em defesa de MJ, o fato de que outros meninos que conviviam com Michael negaram qualquer abuso. Isso foi uma manobra muito inteligente. Lembra-se de que no início da conversa sobre a fase de telefone, Jordan disse que não se lembrava do que tinham conversado, agora ele se lembra até mesmo de ter falado sobre o tal primo – que sabemos ser Wade ou Brett – os dois, aliás, ainda se referem a MJ como um grande amigo.


"Você está bem?"

"Sim".

"Ok, tudo bem, você está indo muito bem. Você sabe, nós vamos dar um tempo, mas vamos tentar terminar isso e depois vamos fazer uma pausa. Você acha que Tommy Jones estava mentindo quando ele foi à televisão?"

"Sim".
“Por que você acha que ele está mentindo?”

“Porque Michael me disse que eles fizeram.”

“Ok, mas Michael disse que ele fez essas coisas...”

“Quero dizer, pode ser que Michael pudesse estar mentindo para mim."

Ele não consegue se definir sobre quem ele acreditava estar mentindo. Ora, por que o tal primo (que sabemos ser Wade ou Brett) iriam mentir para protege o cara que abusaram deles? Então mentira tinha que vim de MJ. Mas se MJ estivesse mentindo, isso significaria que ele nunca fez nada com o “primo”. Mas se ele fosse pedófilo, não deveria ter feito? Afinal, ele era tão ligado a Wade e Brett como foi ligado a Jordan, na verdade, muito mais, pois Wade e Brett ele conheceu quando os dois tinham cinco anos, ou seja, foi muito mais tempo de convivência.


“Alguém está mentindo.Certo? Porque Michael estava mentindo para Tommy dizendo as coisas opostas, certo?”

"Sim, bem um deles está mentindo."

"Quem você acha que está mentindo?"

"Tommy".


"Por que você diz isso?"

"Porque em público,quando ele está com Tommy, eles estão muito próximos fisicamente e verbalmente e em termos de relacionamento. E se alguém observasse as coisas em público, como eles agiam um com o outro, iria chegar a essa conclusão, que era mais do que apenas um relacionamento amigável."

Aqui ele implica que o comportamento de Michael com “Tommy” em público era explicitamente sexual, que se alguém observasse perceberia algo. No entanto, ele disse que ninguém perceberia nada quando observava MJ abraçando-o. Por que a diferença no comportamento? Além disso, se MJ se comportava de tal forma com “Tommy”, como é possível que ninguém tenha percebido. Vamos lembrar que MJ vivia cercado de pessoa (o próprio jordana firma ser em público) e durante anos ele convivia com Tommy. Mas ninguém nunca notou nada? Não faz sentido.

“Além disso, "e se alguém observasse as coisas em público, como eles agiam um com o outro, poder-se-ia chegar a essa conclusão, que era mais do que apenas um relacionamento amigável” – é uma demonstração de expressão, de observação clínica. Claramente, isso não é uma forma de falar adequadaà idade de Jordan. É mais um discurso e cognição de um adulto. A capacidade de observar, falar na terceira pessoa, como se fosse um observador, é uma habilidadedo adulto. Isso é adquirido através de, e, parte, treinamento,e maturidade, ganho de uma profundaconsciência, processamento de um pensamento crítico.” MJJJuscticeProject

"Agora, vamos seguir em frente. Então isso foi o beijo nos lábios. Então ele chorou..."

"Ele tenta me fazer sentir culpado por..."

“Mais uma vez, a Jordan se distanciou como participante envolvido na interação. Ele se expressou em termos clínicos e ásperos, que você só pode obter com a prática.” MJJJuscticeProject

"E então o que aconteceu?"

"E então, uma vez, quando ele estava me abraçando e me beijando, e ele esfregou-se contra mim. Eu não sei se ele tinha uma ereção ou não. Eu não me lembro."

“Estava se esfregando contra ele, mas ele não poderia dizer se MJ estava excitado? Fala sério!”




“Outra coisa, Jordan falou sobre o beijo francês e disse que não gostava disso, mas ainda assim, quando disse que MJ se esfregou contra ele, ele estava de acordo e não disse nada? Além disso, quando Jordan recordou o momento em que ele disse a mãe dele sobre a noite Exorcista, quando ele disse que "dormiu na mesma cama", isso era algo que ele guardava para si mesmo? Da mãe? Jordan, uma pessoa que teve pouca dificuldade em afirmar-se contra o pai dele, e Dr. Gardner, de repente, não tinha resposta a MJ sobre isso? Por favor...” MJJJuscticeProject

"Agora, isso foi na cama ou o quê?"

"Cama".

"Foi tudo isso antes do verão?"

"Eu não me lembro. Isso pode ter sido no verão."

Novamente ele não se lembra do momento. É ridículo. Ele não se lembra dos momentos, mas ele é capaz de se lembrar do que ele supostamente sentiu e o que MJ tentou fazê-lo sentir e também o que ele teria dito. A memória dele é muito seletiva, não?

“Então, você pegou o que o próximo passo? Você está falando sobre o desenvolvimento gradual, o próximo passo foi a fricção contra você?”

"Sim".


"Com uma ereção."

"Eu acho que ele tinha uma ereção. Como se formou ele fez."

Primeiro ele disse que não sabia, agora, quando Gardner insiste na mesma pergunta ele diz que sim, Ora, ele simplesmente estar dando as respostas que julga que Gardner quer que ele dê.

"E então?"

"Em seguida, ele evoluiu para onde ele tinha uma ereção e ele iria me beijar."

Agora ele definitivamente acrescenta ereção na história, Veja como ele apenas pegou o gancho dado por Gardner. Como se ele tivesse pensado: “Bem, a gora é hora de colocar a ereção no meio de uma vez por todas”. E veja como ele fala com formalidade e distanciamento.


"Beijar você onde?"


"Em minha boca. A propósito, ele nunca colocou a língua na minha boca de novo, desde que eu lhe disse que não."

Que gracinha de pedófilo! Desculpe-me por isso, mas... Qual é?! Que tipo de pedófilo iria se inibir ou negar-se um beijo profundo, com língua, apenas porque lhe foi dito que não fizesse isso? Não é possível tal controle em indivíduos pedófilos. Ou, então, bastaria ele dizer não a tudo! Se fosse verdade, por que ele simplesmente não dizia não a TUDO?! Parece que Jordan apenas não quer que as pessoas pensem que ele foi beijado de língua, como se isso (não as outras coisas lhe causassem vergonha) e ele, conscientemente, excluiu esta “alegoria” da narrativa.

"Qual é o próximo passo?"

"Vamos ver, acho que o próximo passo foi, eu tive uma ereção e ele se esfregou contra mim e foi isso."

“OMG, "vamos ver"? Aqui, ele trabalhou com o estágio consciente! Ele trabalhou isso e como a próxima fase deveria ser na mente. Ele tinha acabado de falar sobre como era a próxima fase, mas depois, aqui, ele disse, "vamos ver, o próximo passo foi..." Essa é uma demonstração de trabalhando conscientemente para fazer coincidir com o que ele disse antes. Se fosse uma associação cognitiva real, não haveria "vamos ver". Ele teria feito a declaração como uma afirmação. Em vez disso, ele a apresentou como uma sugestão. ”MJJJustcieProject

"Você teve uma ereção e ele se esfregou contra...?"

"E ele também, ele também, da mesma forma."

"Ok, e onde foi a ereção dele e onde foi sua ereção? Vocês dois tiveram uma ereção?"

"Nós estávamos em cima um do outro."

Veja como ele aprece escolher, no memento, o que dizer para deixar a narrativa mais obscena. Quando ele falou sobre isso antes, ele não falou sobre estar em cima um do outro (o que seria mais lógico) ele disse, “teve um dia que eu tive uma ereção e ele se esfregou contra mim”, ele não falou que MJ estava em cima dele. Mas agora ele resolveu acrescentar mais essa “alegoria”.

"Mais alguma coisa?"

"Foi isso, e então ele evoluiu para outras coisas. Em algum lugar durante esse tempo fomos para a Flórida."

Mais uma vez uma linguagem fria, técnica, com um observador, ou um roteirista dizendo com a história deve evoluir. Definitivamente ele não demonstra envolvimento, nenhuma emoção, o que seria de se esperar de uma vítima de abuso sexual. E perceba como, no meio da história sobre s “evolução” sexual e diz que foram para a Flórida. Como a Flórida poderia ser mais importante que contar sobre os atos sexuais? Ele deveria estar emocionado neste ponto. Mas na verdade ele está distante e apenas continua a linha traçada para o roteiro, pois bem, agora é hora de falar da Flórida. Assim ele consegue, também, controlar a conversa e a linha de perguntas, evitando àquelas que o deixa encostado à parede.


"Quando vocês forampara a Flórida?"

"Eu não sei. Minha mãe saberia. E lá nos hospedamos no mesmo quarto."

Novamente ele joga para cima da mãe dele dizer os detalhes. Eles foram à Florida em abril de 1993. Mas tudo que se relaciona ao tempo ele coloca na responsabilidade de June Chandler se lembrar. Na verdade falar da Flórida parece ser mais apenas uma firma de guiar a conversa. Ele faz uma afirmação, e leva Gardner a outra direção, em seguida ele responde à pergunta com um “eu não sei”.

“Onde sua mãe ficou”?

“Mesma Suíte, quarto diferente, com Kelly."

"O que aconteceu na Flórida?"

"Várias coisas aconteceram. Hum, ele agarrou minha bunda, colocou a língua na minha orelha..."

"Ele agarrou a bunda; ele estava forçando você?"

"Não. Bem, ele estava me beijando e ele agarrou minha bunda."

Veja como ele parece escolher o que acrescentar, escolher como “florear” a narrativa.

"Ele não estava forçado?"

"Mas, hum, e em seguida, a terceira coisa foi que ele estava caminhando para o banheiro para tomar um banho, e ele olhou para mim antes que ele fechou a porta e disse: 'Eu gostaria de não ter que fazer isso', e ele fechou a porta, o que implica que ele gostaria de ser tão livre a ponto de ser capaz de se trocar na minha frente."

Perceba como Jordan não respondeu a pergunta sobre se “eles estava forçando” e, rapidamente, passou a relatar essa história de sobre ter coragem de se trocar na frente dele. Parce que ele não queria quebrar a linha de raciocínio, não queria permitir que Gardner controlasse a entrevista e o levasse a se esquecer do que ele tinha que dizer, ao mesmo tempo em que perguntava detalhes que ele não sabia; e não sabia por que, simplesmente, ele não tinha vivido. E veja como ele conta na terceira pessoa, com distanciamento, como um observador.

“Mais uma vez, Jordan era uma pessoa que teve pouca dificuldade em estabelecer limites com os outros e, aqui, ele permitiu que tudo isso acontecesse? Isso não faz sentido. Nessa última parte, Jordan estava falando mais como a forma como ele iria contar uma história, como se estivesse lendo uma história em voz alta. A escolha de palavras é ainda muito distante, como se ele não tivesse sido um dos participantes que passaram por esses casos. Gardner não fez uma nota sobre Jordan ter emoção, como fez quando ele colocou um [suspiro] nas notas dele. Gardner tinha algumas notas sobre as linhas de Jordan como uma mensagem para si mesmo durante a avaliação. Note como em quase qualquer linha, não há nenhuma nota sobre emoção diferente daquele momento onde Jordan suspirou. Isso significa que, Jordan não chorou, não teve dificuldades lembrando-se de eventos dos quais ele estava emocionalmente desapegado. Essa falta de conexão não é normal em um caso real de abuso sexual.” MJJJusctoceProject

“Vê a diferença de quando Gardner faz as perguntas em primeiro lugar, em seguida, quando Jordan lhe deu uma direção, como sobre a Flórida? Ele fazia afirmações muito fortes de forma geral e, em seguida, muda de assunto para algo mais. Era assim que Jordan queria controlar toda a entrevista. Ele dizia as coisas rapidamente, em seguida, distintamente, ao contrário de permitir que o Dr. Gardner conduzisse a entrevista como a primeira metade da entrevista. Essa é uma forte indicação de que Jordan tinha um sentido de afirmar as coisas de certa maneira. Ao fazer isso, ele iria controlar o que era dito e quando, o que permitiria que ele se lembrasse de uma sequência de roteiro. Quando adolescentes transmitem algo que aconteceu com eles, eles não são tão diretos. Eu tenho trabalhado com milhares de adolescentes na minha carreira e nenhum foi tão focado em qualquer coisa que eles disseram ou fizeram quando eles detalharam traumas na vida deles.”MJJJuscticeProject

“Mudando de que para quê? Eu estou um pouco confuso. Você disse que ele agarrou sua bunda...”

“Há três coisas diferentes.”

“Ele agarrou sua bunda, pôs a língua em seu ouvido e entrou no banheiro e disse: 'Eu gostaria de não ter que fazer isso. ’”

"Então, ele fechou a porta."

“Veja o quãometódico o discurso dele foi? Ele não conseguia se lembrar de conversa, como ele disse, e agora ele lembrou eventossequencialmente quando ele foi capaz decontrolar a direção da entrevista.Vê como foi muito mais fácil para Jordan controlar o processo de entrevista, tendo assumido ocontrole inicial sobre a Flórida? Ele fez Gardner ter que seguir isso, mas as lembranças deDr. Gardner sobre o que ele estava ouvindo eram geralmente exatas para o que Jordan disse, embora ele dissesse que estava confuso. Isso significa que o Dr. Gardnerfoi rápido para pegar os detalhes. Ainda assim, por Jordan ter o controle sobre a direção, isso se deslocou para o controle de Jordan. Dessa forma, Jordan foi capaz de retransmitir a"história" como ele desejava.Não é recordação espontânea, isso é Jordan contando uma história, realmente.” MJJJuscticeproject

"Quanto tempo ele ficou no banheiro?"

"Ele tomou um banho, eu não sei."

"Agora, quando ele disse: 'Eu gostaria de não ter que fazer isso", a que ele estava se referindo?"

"Fechar a porta atrás dele quandoele tinha que se trocar."

"A implicação é que ele gostaria de ficar nu na sua frente, é isso que você está dizendo?"

"Certo. Mas em algum momento na viagem, eu disse: 'Eu não gostoquando você coloca a língua na minha orelha e agarra a minha bunda’. Mais uma vez, ele começou a chorar e me fazer me sentir culpado, e dizendo que não há nada de errado com isso, e a se referir aos levitadores e Tommy.Eu acho que ele se referiu a Tommy e disse que Tommy não se importaria se eu fizesse isso com ele.”

Perceba como assumir o controle facilitou as coisas para ele, agora ele passa a informação da forma que ele quer, seguindo a sequência que ele decorou ou que está se formando na cabeça dele naquele momento, como se ele estivesse escrevendo. E a forma como ele coloca parece bem um roteiro de filme: “Então ele foi a até a porta e disse: ‘Eu não queria ter que fazer isso. ’”Francamente, parece o retiro de um livro Sabrina.

“Esta é uma grande diferença do controle que Gardner tinha no início da entrevista se comparado esta parte da entrevista com o início. Nesta passagem, Jordan fez todos os tipos de coisas. Ele rapidamenterespondeu às perguntas e não deu ao Doutor a chance de explorar esses pensamentos analiticamente. Ele apenas os coloca para fora.”MJJJuscticeproject

"Então qual é o próximo passo?"

"Aliás, ele nunca mais vez isso também. O próximo passo, nós voltamos para casa em LA e ele continuou fazendo as coisas que eu não o tivesse impedido de fazer.”

Novamente ele afirma que MJ não fazia nada que ele não quisesse. Isso é muito inconsciente. Um pedófilo não agiria assim. Toda a história de Jordan é muito incongruente e ele leva a entender que tudo acontecia até à medida que ele permitisse, o que é absolutamente inconsciente com o comportamento de um pedófilo, pois pedofilia é uma doença compulsiva e progressiva. Se MJ fosse pedófilo deveria ter se tornado cada vez mais impaciente, exigente, e não daria a menor bola para as reclamações de Jordan.

"É isso foi antes do verão ou durante o verão?"

"Eu não tenho certeza se foi durante o verão."

"O próximo passo?"

"Em L.A., ele continuou essas coisas."

"Que coisas?"

"Esfregar-se contra mim, ter uma ereção e beijar por longos períodos de tempo."

Ok, então MJ não fazia o que ele não queria que fizesse. Então, ele implica que ele permitia os beijos, desde que não de língua, esfregar-se, ter ereções, etc. Tudo muito incongruente. Bastava ele ter dito ter dado uma BASTA em tudo. Se isso fosse verdade. Mas obviamente não era. E perceba como ele está metódico, descrevendo as coisas de forma sequencial. Parece que, enfim, chegaram ao ponto do roteiro que ele decorou direitinho.


“E ter uma ereção?”

"Sim".

"Então, qual foi o próximo passo?"

"Então nós fomos para Mônaco."

"Quando você foi para Mônaco?"

"Durante o verão, eu acho. Minha mãe...”

Novamente deixa para June Chandler responder?! Mas que garoto mentirosão! Eles foram para Mônaco em maio e isso não era difícil de recordar, pois foram lá em razão do Music Awards, que sempre acontece em maio e esta entrevista aconteceu no dia 7 de agosto de 1993, menos de 3 meses depois, mas ele diz que não pode se lembrar. Francamente... Outro ponto importante: vendo que MJ estava avançando (vamos supor por apenas um segundo que fosse verdade), por que Jordan iria continuar a viajar com ele, se ele deixa claro que não estava querendo os avanços? Não bastaria ter dito aos pais dele que não queria estar perto de Michael? E você notou como nem Dr. Gardner teve paciência para mais um “a mãe minha poderia dizer” e o cortou?

"E em Mônaco?"

"Em Mônaco, ele e eu tivemos resfriados de modo que não poderíamos ir para fora na cidade ou qualquer coisa e ver as vistas. Tivemos que ficar em casa e isso é basicamente quando as coisas ruins aconteceram."

"O que aconteceu?"

“Eu não sei. Eu acho que ele me convenceu a tomar um banho com ele ou algo assim. Veja, minha mãe e Kelly tinha ido, elas estavam se divertindo e nós estávamos resfriados. E minha mãe, eu me lembro, ela se ofereceu para ficar e nos ajudar a cuidar de nós, e Michael insistiu que nossos refreados não deveriam impedir que elas se divertissem. Assim, nós ficamos sozinhos e nós tomamos um banho juntos. Foi a primeira vez que nós vimos um ao outro nus. E durante aquele tempo, quando nós estávamos sozinhos no quarto e elas tinha ido, ele falou como todas as crianças amigas dele que se masturbavam na frente dele.”

Novamente hesitante. “Oh, eu não sei...”, por favor. Mas o mais importante: como pode alguém que disse NÃO para beijos e apertos na bunda concordar em tomar um banho junto? Que ridículo! Isso é absolutamente contraditório, inconsistente. Então, ele não aceitava que MJ o beijasse na boca, nem tocasse a bunda dele, mas concordava em ir tomar um banho com ele? Pelo amor de Deus! Outra coisa: vamos pensar de forma lógica, aqui. Vamos tomas parte da narrativa como verdadeira, ok? Então, June e Kelly tinham saído, mas... Elas poderiam voltar a qualquer momento. Elas poderiam mudar de ideia e voltar. Agora pense por um segundo sobre isso. Se June voltasse porque mudou de ideia ou esqueceu algo, ela pegaria Michael no chuveiro com Jordan! É razoável pensar que ele se arriscaria assim? Bem, você pode dizer, se ele era pedófilo, ele se arriscaria porque é uma compulsão. Certo. Mas de acordo com Jordan, ele e MJ passaram muito tempo juntos sem nada sexual acontecer. Agora eu lhe pergunto, onde fica essa compulsão?

“Jordanafirmou que isso aconteceu em maio, durante a viagem de Mônaco, mas Jordan continuou a ver MJ, mesmo assim, ele disse que ‘tomaram banho juntos’ e todas essas conversas sexuais, mas eles tinham planos de viajar para a Europa na turnê Dangerous? Jordan afirmou que MJ ‘fez coisas para eleque o prejudicou e eleainda queria passar um tempo com ele? Jordan ainda estava visitando MJ até 09 de julho de 1993, o dia em que ele disse a Pellicano que nunca MJ fez nada para ele e ele sabia que o pai dele estavatentando conseguir dinheiro. As crianças que foram molestadas realmente não deseja passar mais tempo com a pessoa que as prejudicaram, de fato, eles evitam estar com eles, e não escolhem visitá-los. Mais uma vez, nessa passagem, Jordan relatou os acontecimentos sem conexão a qualquer emoção. Ele faloucomo se ele fosse transmitir uma história com a qual ele não tinha nenhumaexperiência física. As crianças que foram molestadas frequentemente têm emoção quando transmitema "coisa muito ruim", e você vê, a Jordan manteve a compostura, sem emoção, e falou como se não tivesse realmente experimentado esses eventos.”MJJJusticeProject

"Ele disse com que amigos crianças ele fez isso?"

"Sim".

"Que crianças amigosele disse que o masturbava?"

"Masturbou na frente dele."

"Ah, se masturbouna frente dele. Ok, quem foi que ele disse que se masturbou na frente dele?"

"Ele disse Peter Davis, Ian Roberts, Tommy Jones, Billy Williams – ele também estava na TV."

"Ele também estavana TV e disse o que?"

"'Michael e eu dormimos na mesma cama, mas Michael nunca me tocou."

"Ele está mentindo ou Michael está mentindo?"

“Bem, eu não... tanto quanto eu sei, ele não está mentindo. Michael nunca tocou nele, tanto quanto eu sei. Mas Michael disse que Billy se masturbou na frente dele."

Ok, então, até onde ele sabe MJ nunca tocou em Billy? Certo. Bem, Billy é ou Brett Barnes ou Wade Robson, com quem MJ conviveu desde os cinco anos deles até a idade adulta. Mas ele não tocou em “Billy”? Mesmo depois de Billy ter se masturbado na frente dele? Sendo que ele disse que MJ tinha dito que fazia “essas coisas com os filhos de amigos dele”. Bem, poderíamos dizer que “Billy” era um dos “filhos de amigos”,então por que MJ não tocou nele? É tanta incongruência.

"Não. E assim, outras crianças... Espere, eu tenho que pensar no nome do garoto, Sam Thomas."

"Quem é ele?"

"Um menino que saiu para a turnê Bad com ele. Esse é o nome da turnê antes desta."

"Você diz, turnê Bad, é o nome da turnê?"

"Bad, sim."

"Eles chamaram a turnê Bad".

"Com o nome do álbum dele."

"Então, o que mais aconteceu, se alguma coisa? Ele se masturbou na sua frente?”

"Então ele estava falando sobre como todas essas crianças se masturbaram na frente dele, e ele disse que... Ah, a propósito, eu conheci Tommy e Billy durante esse período de tempo, e PeterDavis também. Então,ele estava dizendo que todas essas crianças se masturbaram e é muito bom, e, assim, ele se masturbou na minha frente. Essa foi a primeira vez. "

Tommy e Billy (Brett e Wade) também disseram que conheceram Jordan e que ele nunca contou a eles nada cobre atos impróprios de MJ. Na verdade, para Brett e Wade, Jordan estava mentindo. Peter Davis é Macaulay Culkin, que também negou qualquer ato impróprio. Bem, Brett, Wade e Macaulay defenderam Michael a vida toda, mesmo quando adultos. Eles foram umas das principais testemunhas de defesa no julgamento de 2005. Agora, pensem bem, o que é mais credível, um único garoto, que entra em contradição o tempo todo, que não desmontar a menor emoção ao relatar suposto abuso sexual e cujo pai afirmou que tudo isso fazia parte de um plano e estava apenas atrás de dinheiro, ou três outros meninos que já conheciam MJ quando Jordan surgiu na vida dele, e que continuaram perto de Michael depois de toda esta história sórdida acontecer e que sempre o apoiaram?

Quem você diria que estava mentido? Jordan, cheio de razões financeiras para acusar MJ? Ou Brett, Wade e Mcaulay que nunca ganharam nada por defender Michael?Por que, se fossem vítimas, Wade, Brett e Macualay iria defender Michael? Eu entenderia que quando adolescentes eles suportassem abusos sexuais (se fosse verdade). Bem, na verdade não muito, porque eu não creio que um adolescente de 13 anos seja indefeso, mas, vamos supor que seja, então, ok, se eles suportassem isso. Mas por que eles continuaraiam ao lado deles depois de tudo? E por que eles o defenderiam? Se eles tivessem sido vítimas e ficassem calados sobre isso, ok. Mas permanecer ao lado dele e sentar no banco de testemunhas para defendê-lo? Os hatersdirão que Wade e Brett deviam favor a Michael. Mas e Macaulay? Ele nunca precisou de Michael para nada e nunca se afastou dele.

Veja que os três estavam com MJ em 1993 3 continuaram com ele. Ou seja, eles viram tudo isso acontecer, mas eles nunca se afastaram dele. Ora, se MJ fosse pedófilo, em algum momento ele teria feito algo e eles teriam juntado as coisas e dito: “Hei, espere um minuto, Jordan estava dizendo a verdade”, e se afastariam dele ou o denunciariam. Isso nunca aconteceu, portanto, só posso concluir que Michael nunca fez nada a eles. Assim como nunca fez nada com Omer Batti apenas de Omer ter morado em ele, assim como ele nunca fez nada com os filhos de Deepak Choppra, nem com os filhos de Donal Trump, nem com Sean Lenon (filho de John Lenon), nem com Alfonso Robeiro, nem com Adam Smith, nem com Jimmy Safeschuck, nem com Eddie, Franck e Aldo Cascio. Todas as crianças que cresceram perto dele e nunca se afastaram dele.


"Ele se masturbou na sua frente”

"Hum, tipo, ele não me fez assistir e quando ele estava na cama se masturbando, e, eu não sei, eu estava me trocando."

Primeiro Jordan disse que MJ se masturbou na frente dele, agora ele disse que MJ não o fez assistir? Que MJ estava na cama, enquanto ele estava se trocando, e “eu não sei”? Quando as contradições irão acabar?!

“Jordan não sabia, Jordan estava se trocando, então como é que ele sabe o que MJ estava fazendo? Veja como ele fez uma declaração, em seguida, abandonou-a para se esquivar de ter que explicar mais? Ele deu certeza de que ele mencionou outras crianças. Ele certamente pintou um feio quadro de MJ para o Dr. Gardner. O importante a notar é que, desde que Jordan se tornou mais assertivo na entrevista, levando-a mais, ele era mais capaz de dizer o que ele treinou para dizer, mas isso tornaria mais fácil para o Dr. Gardner avaliar uma acusação falsa. Gardner era perito em fazer perguntas e escorregar frase com as quais Jordan iria estragar todas as vezes e contradizer-se.”MJJJuscticeProject

Isso foi quando vocês tiveram resfriados em Mônaco?"

"É. Eu não sei se eu estava de pé na mesma sala ou não, mas não era como se ele fechasse a porta e fechou tudo."

Novamente resposta vaga, “eu não sei”, ele parece estar escolhendo o que dizer e não ter certeza se será uma boa ideia. Gardner pede por detalhes e isso o deixa em má situação, contra a parede e ele não tem certeza sobre o que dizer. Mentir não é tão fácil, é nos detalhes que se pega um mentira por melhor que ela pareça no geral. Veja a incongruência: Ele disse que MJ estava lhe dizendo sobre as crianças que se masturbaram na frente dele e que era muito bom e “aí ele se masturbou na minha frente e essa foi a primeira vez”. Mas quando Dr. Gardner fez a pergunta seguinte, ele disse que “eu não sei, ele não me fez assisti, eu estava me trocando e ele estava na cama. Depois ele completa com “eu não sei se eu estava de pé na mesma sala, mas não era como se ele fechasse a porta e fechou tudo”.Ora, se MJ estava lhe dizendo sobre as crianças e em seguida se masturbou na frente dele eles teriam que estar na mesma sala, certo? Eles estavam conversando. Mas agora ele diz que MJ estava na cama e ele estava se trocando, depois ele muda para “eu não se se estava na mesma sala”. Ora, por favor, só eu percebo tamanha contradição? Agora, nessa última resposta, ele tenta dizer que MJ apenas esqueceu a porta entreaberta. Notou isso? É como se ele não soubesse se dizia que MJ fez ou não fez tal coisa em determinado momento. Novamente, ele parece estar formando a história naquele momento. Esqueceu o roteiro? Pode ser, Gardner fazia perguntas que o tirava da rota. Mas quando ele assumia o controle da entrevista, a coisa fluía mais fácil para ele, preste atenção a isso.

“Onde ele estava e onde você estava?"

Agora Dr. Gardner pede uma resposta definitiva. Percebeu? Ele notou a incongruência.

"Ele estava na cama, no quarto. Eu estava, eu poderia estar me preparando no banheiro, ou no – Tínhamos um grande closet e, talvez, eu estivesse me vestindo lá ."

Ah, agora ele até se lembrou do closet. Mas ele“poderia” estar se vestindo lá, ele não tinha certeza. Ora, o que é isso, uma cena dessas o teria marcado. Tenho certeza que se fosse verdade ele se lembraria até do cheiro que estava no ar naquele momento. Um pedófilo se masturbou diante de mim quando eu tinha oito anos de idade. Eu tenho 30 agora. E eu me lembro de cada detalhe daquele momento como se ele tivesse acabado de acontecer! Eu fiquei muito tempo com medo. Eu olhava debaixo da cama com medo de que aquele homem estivesse escondido lá. É algo muito traumático. Mas Jordan Chandler age como se não fosse nada demais. Ele não tem nenhuma emoção (Dr. Gardner anota as reações de Jordan e veja que ele não notou nada sobre choro ou qualquer outra demonstração de emoção).

"Mas você viu?"

"Sim".

"Vá em frente, a próxima coisa."

“E assim ele continuou isso, assim, um monte de viagem. E ele continuou dizendo: ‘Diga-me quando estiver pronto e eu vou fazer isso por você’. Porque até então eu nunca havia me masturbado ou nada. E eu nunca tinha, jamais, indicado a ele que eu estava pronto, assim como, para ser masturbado. E eu acho que não estava de acordo com os planos dele, e assim, uma vez que ele apenas se aproximou e disse: ‘Ok, me diga qual é a sensação’. E ele colocou a mão no meu...”

Estatisticamente falando, mais de 60% dos adolescentes se masturbara, no início da puberdade, idade 10 a 14 anos.

Http://www.kinseyinstitute.org/resources/FAQ.html masturbação #;. Http://goliath.ecnext.com/ coms2/gi_0199-6577343/First-stirrings-cultural-notes-on.html

“Jordan afirmou que não sabia sobre isso, mas ele mais tinha conhecimento sobre sexualidade... Jordan queria fazer parecer que MJ o prestou a isso, mas isso não era verdade, Jordan coescreveu "Robin Hood: Men in Tights"... que estava cheio de piadas sexuais e homofóbicas durante todo o filme. Esse filme saiu em 28 de junho de 1993.”MJJJusticeProject

O filme saiu em junho, mas Jordan já o tinha escrito antes de conhecer MJ. E veja como ele não demonstra emoção. É como se ele estivesse apenas contando um filme que ele viu.

Outra coisa: ele impediu beijos na boca, mas não impediu que MJ o masturbasse? Que sentido isso faz? Ele impedia as coisas mais “simples”, mas permitia as mais sérias?

Além disso, apesar destes “avanços” (bem lentos para um pedófilo, vamos combinar), ele continuava a ver Michael. Ele continua a preferir visitar Michael a ficar com o pai dele. Vamos lembrar que em junho foi à formatura de Jordan, e, segundo os Chandlers, ele se recusou a ir à festa de formatura para pode passar o fim de semana com Michael. Ora, ele estava passando por essas “coisas ruins”,mas ele preferia passar por elas a ir a uma festa na escola dele e ver os amigos? Isso faz algum sentindo?

“E isso foi em Mônaco?"

"Certo. E ele colocou a mão nos meus shorts e ele disse: 'Agora não parece bom? ’ Eele esfregou para cima e para baixo.E eu disse: 'Sim'."

Veja como ele conta de forma metódica, narrando como se fosse um observado, não alguém que tivesse emocionalmente envolvido, ele não parece atingido pela lembrança, como seria uma vítima real. E, insisto, por que ele, que não permitia beijos, permitiria masturbação?

"Será que ele masturbou você até o orgasmo, o clímax?"

Bem, então, ele disse: ‘Bem, espere, isso pode ficar ainda melhor’, e ele colocou a mão dele sob meus shorts e me masturbou até o fim.”

Veja como ele, aqui, apenas pegou uma sugestão do Dr. Gardner e a acrescentou à história.

“Este é o lugar onde você pode dizer que Jordan está contando uma história, como um roteiro. Dr. Gardner perguntou-lhe sobre clímax, e ele disse: ‘bem esperar, fica ainda melhor’, como se ele fosse contar uma história. "Bem, espere que ficará melhor" foram as palavras de Jordan enquanto ele estava relatando essa história, ele não respondeu à pergunta diretamente antes de comprar algum tempo. ele fez um esforço consciente para se certificar de que isso estava se ligando ao fluxo da história. Essa é uma evidência de um conto trabalhado.” MJJJuscticeProject

“Foi o primeiro clímax que você teve em sua vida?"

"É. Bem espere, durante este verão, eu tive um, o que é chamado, algo molhado?"

“Jordan agora é ousado e se recusou a responder a pergunta diretamente. Ele entendia o que significava clímax, mas não sabia o que esse tipo de sonho era? Jordan, que coescreveu um roteiro repleto de piadas sexuais e homofóbicas no ano anterior? Vamos lá. Meninos geralmente entendem o que isso é entre as idades de 10 e 14. Todo menino experimenta isso, pois é parte da puberdade. É provável que seja um tema de conversa entre o mais próximo dos amigos.” MJJJuscticeProject

“Ele teve que chegar a isso por retrocesso a um tempo, em vez de responder à pergunta – quando ele disse no verão, mas a viagem foi em Mônaco, em maio – UM MÊS ANTES DO VERÃO. Mônaco foi no início de maio –gravado em 12 de maio. Solstício de verão é geralmente em torno de 21 de julho.” MJJJuscticeProject

O que MJJJuscticeProject está dizendo é que, Jordan disse que antes de chegar ao clímax enquanto Michael masturbava, ele teve um orgasmo espontâneo durante o sono (o que é muito comum de acontecer com adolescentes). Mas perceba que ele disse que isso foi no verão. Ocorre que verão é em junho e a viagem para Mônaco, onde ele disse que MJ o masturbou, foi em maio. Ou seja, DEPOIS. Ele trocou completamente os tempos aqui. Se ele teve o orgasmo espontâneo antes, isso teria que ter ocorrido antes de maio. Mais um contradição para a nossa já muito longa lista.

"Você quer dizer, à noite, enquanto você está dormindo?"

"Sim".

"Você quer dizer um sonho molhado".

"Sim".

"Ok, esses foram espontâneos. Será que você tem orgasmos em seus sonhos molhados?"

"Eu tive um e foi isso."

“Acho que é difícil de acreditar. Ele estava diminuindo muito os aspectos distintivos da puberdade que nenhum menino pode escapar. Isso não é algo que eles podem controlar, nem algo que poderia impedir de acontecer, porque vai contra a própria natureza, é simplesmente parte do processo natural da puberdade.” MJJJuscticeproject

“Mas foi a mesma sensação?"

"Sim".

"Então o primeiro, foi no sonho molhado?"

"Certo".

Perceba que ele confirma a contradição. Se o primeiro foi no“sonho molhado” e segundo com MJ em Mônaco, o sonho molhado não poderia ter sido no verão, que é em junho (nos Estados Unidos e Europa), uma vez que Mônaco foi em maio.

"E então, o seu primeiro orgasmo fora de um sonho molhado foi quando ele masturbou você?"

"Certo".

"Ok. Qual foi o próximo passo?"

"E ele, tipo, que continuou. Ele parou tudo o queestávamos, originalmente, fazendo juntos, nós só tomávamos banhos. E fomos aEuro-Disney, depois que fomos para Mônaco."

"Qualquer outra coisa em Mônaco, além do que você me disse?"

"Uh-uh".

"Cerca de quantas vezesvocê diria que ele masturbou você em Mônaco?"

"Eu não sei."

A viagem de Mônaco foi muito curta. Não há como Jordan se lembrar de detalhes como o que MJ disse e não se lembrar de quantas vezes aconteceram as masturbações. Novamente contraditório. E depois de se masturbado ele ainda queria ir a Euro-Disney com MJ? Por favor!!! Quem acredita nisso?!

“Quais foram os seus sentimentos sobre isso, então?"

"Bem, hum, eu disse, isso é realmente estranho, como eu nunca disse que estava pronto então. Mas eu disse para mim mesmo que, se a sensação é tão boaassim, apenas, o que seja, e ele é meu amigo, por isso eu não posso ser..."

Agora ele afirma que porque MJ era migo dele estava tudo bem e a sensação era boa. Mas ele não teve problemas em impedir os beijos na boca e apertos no bumbum?

"E enquanto elemasturbava você, o que ele estava fazendo?"

"Só isso, nada."

"Tudo bem. Há algo mais sobre Mônaco?"

"Não."

"Ok, qual é a próxima coisa?"

"A próxima coisa, fomos a Euro-Disney."

“Quando foi isso?"

"Depois de Mônaco, por causa de Mônaco, na França, bem como a Euro-Disney, portanto, passamos de Mônaco a Euro-Disney."

"E quanto tempo você ficou naEuro-Disney?"

"Eu não sei, uma semana ou duas, no máximo."

"Foi durante o verão?"

"Eu não sei. Não, espere, não, na verdade, agora que eu me lembro, até agora, nada foi depois do verão, agora que eu me lembro, porque... "

"Então, Mônaco foi antes do verão?"

"Tudo".

Parece que caiu a ficha e ele resolveu dizer que nada foi depois no verão, junho. Mas em junho Jordan ainda estava vendo MJ e ele disse a Pellicano que nada sexual aconteceu entre ele em MJ em 7 de julho de 1993. Ele só viria a acusar MJ em 17 de agosto de 1993, após o ser submetido ao amital sódico no consultório de Evan Chandler.

Também perceba que ele havia dito que até o fim do relacionamento ele dormiria na mesma cama com MJ. Mas agora ele acaba de dizer que TUDO aconteceu antes do verão. Mas o relacionamento acabou em julho, que é meio do verão. Em 9 de julho de 1993 Jordan ainda viu MJ. Foi quando ele disse a Pellicano que MJ nunca fez nada sexual com ele e que van apenas queria dinheiro.

"Euro-Disney foi antes do verão?"

"Sim, tudo. Agora me lembro, porque eu tinha um livro para ler para as provas finais. Era chamado To Kill A Mockingbird. Supostamente era um dos livros favoritos dele. E, então, ele me ajudou a estudar e leu o livro para mim e, em seguida, ele continuou a me masturbar."

Quanta frieza! Ele diz que Michael leu o livro To Kill a Mockinbird para ele (que é um lindo clássico infantil) e, em seguida continuou a masturba-lo? Como se fosse nada demais?! A ausência de emoção é impressionante.

"Aliás, se isso foi antes do verão, este é o tempo da escola. Quando você está em todos esses outros lugares, o que está acontecendo com a escola?"

"Bem, eu consegui ainda obter todos os As; eu trouxe meulivro comigo."

"Será que a escola permite isso?"

"Sim".

“Vê como Jordan estava combinando o evento cognitivamenteao que ele seletivamente estava lembrado? Ele e o Dr. Gardnertinham falado sobre maio, e agora ele associa a escola a esses eventos. Se isso aconteceu enquanto ele ainda estava na escolae estudando ao mesmo tempo nessas viagens, ainda conseguir um Ás, eleteria associado todos os eventos, sem problemas, e teria sabido queera antes do verão, considerando que a escola acaba antes de o verão começar. Esses não são acontecimentos que as pessoas tendem a esquecer, mas Jordan precisava de uma conversapara recordar tudo isso para colocar eventos ao calendário. Essa é uma demonstração de que ele estava tentando associar a história, as peças feitas acima, a eventos conhecidos, ou, de outra forma, teriam sido, naturalmente, lembrados, ao contrário de dar trabalho paralembrar. Isso significa que não estava espontaneamente recordando, mas conscientemente atribuindo. Ele ainda não foi emocional no discurso dele e falava como se ele não fosse um participante que realmente experimentou esses eventos. As palavras dele são muito distantes, como se estivesse lendo em uma página.” MJJJuscticeProject

É surpreendente que após tudo isso ele voltou para casa e conseguiu tirar todos os As, não? Como se nada o tivesse afetado. Mas agora ele precisava de terapia. Ok. Então, durante os abusos nada o atingia, nada o fazia sofre , nem mesmo perder a concentração na escola (o que é uma consequência comum em casos de abuso sexual); ele até mesmo conseguia ler o livro para a escola minutos antes de ser masturbado e tudo bem. Por favor! Mas depois que a amizade acabou, ele precisava de terapia?

"O que aconteceu na Euro-Disney?"

"Ele continuou a me masturbar."

"Cerca de quantas vezesvocê acha?"

"Cerca de uma vez por dia. E foi isso para a Euro-Disney – e França, em geral".

“Jordan declarou anteriormente que ele não sabia quantas vezes as coisas aconteceram, mas aqui, encheu-nos de adivinhações. Ele disse que foi para a Euro-Disney e Mônaco, mas quando perguntado, algumas frases atrás, enquanto ele estava falando sobre Mônaco, ele não sabia quantas vezes. Agora que ele está mentalmente associando, conscientemente, Mônaco, com os eventos sexuais e Euro Disney, ele tinha conscientemente integrado as memórias.”MJJJuscticeProject

“Mais uma vez, não é como lembrança natural ocorre. Se tudo isso aconteceu ao mesmo tempo, inter-relacionariam por conta própria, se esses eventos realmente aconteceram, não haveria tal esforço para relacionar tudo isso. As memórias estariam naturalmente lá e seriam lembradas muito facilmente, especialmente considerando que ninguém estava embriagado. Essas são fabricações puras, porque Jordan tentou tão dificilmente igualar os eventos sexuais, para o que "ele podia se lembrar". Ao falar assim, ele estava criando uma associação artificial, composta, e, com a prática, ele foi capaz de lembrar o que foi ensaiado a dizer.” MJJJuscticeproject

"Ok, isso foi com a Euro-Disney. Mais alguma coisa?

"Você quer dizer Euro-Disney?"

"Sim".

"Acho que poderíamos ter tomado um banho juntos."

“Novamente ele diz “nós poderíamos”, ele não tem certeza. Ora, ele não teria certeza sobre um banho com MJ apenas alguns meses antes? Ele está obviamente apenas floreando a história, sem saber se deve ou não colocar este ou aquele detalhe para torná-la mais interessante, sem, contudo, dar certeza de nada.” MJJJuscticeProject

“Em uma ocasião?”

"Eu não sei. Pode ter sido uma, pode ter ocorrido de jeito nenhum."

Veja como ele não determina nada. Ele “poderia ter tomado um banho” ou “poderia não ter acontecido de jeito nenhum”. Ora, ele deixa as coisas em aberto. Se algo surgir que desminta o banho, vamos supor, ele poderia dizer, “bem, eu não dei certeza sobre isso, isso disse que poderia ter acontecido”. Aqui ele joga com Dr. Gardner, como, aliás, tem feito desde o início; ele faz acusações graves, mas em seguida se esquiva de fornecer detalhes determinantes que possam ajudar o médico a verificar se ele está mentindo e deixa tudo solto. Ou dizendo “eu não sei”, “eu poderia” ou o irritante“a minha mãe poderia dizer” Mas lembre-se de que ele disse, linhas atrás, que ele e MJ tinham parado tudo que faziam a apenas tomavam banho junto. Ou seja, ele implicou que os banhos aconteciam sempre, frequentemente, a partir do primeiro até o fim do relacionamento, em julho, mas agora ele disse que“poderia não ter acontecido de jeito nenhum”. O que é uma contradição. Além disso, ele tinha duto anteriormente que não sabia quantas vezes MJ o tinha masturbado, agora ele afirma que foi cerca de uma vez por dia durante a viagem para a Euro-Disney e França, mais contradições

"Ok, próxima fase, o próximo passo".

"O próximo passo, ok. Nós fomos para casa, de volta para L.A. novamente. Vamos ver, eu me lembro, meu pai, assim como antes, no ano passado, foi para me ajudar a estudar para as provas finais, e, então, eu estava indo para a casa dele. E meu pai e Michael, que nunca tinham se visto antes, eu acho. E assim, eu estava indo para a casa do meu pai e ficar por lá para, tipo, o fim de semana. E ele ia me ajudar a estudar. E isso realmente entristeceu Michael, que teríamos que nos separar. Então, ele ficou lá durante esse fim de semana.”

"Na casa de seu pai?"

"É isso mesmo. Essa única vez." [Na verdade, houve dois finais de semana.]

Você também deve ter percebido que Dr. Gardner fez uma nota sobre o fim de semana. Ele anotou que foram, na verdade, dois fins de semana. E isso porque deve ser algo importante para ele. Gardner entrevistou Evan e June Chandler antes de Jordan e eles devem ter oferecido uma versão diferente. Aqui fica evidente que Jordan estava esquecendo o que deveria dizer.

Jordan disse que foi a primeira vez que Evan viu MJ, mas na biografia de Taraborrelli ele diz que Evan se encontrou com MJ na casa de June antes de maio. Taraborrelli afirmou no blog dele que o próprio Evan foi fonte dele, portanto, um dos três estava mentindo, Taraborrelli, Evan ou Jordan. Mas não faz realmente sentido o que Jordan está dizendo, porque foi o próprio Evan quem convidou MJ para passar aqueles fins de semana na casa dele, ocasião na qual ele pediu a MJ que construísse um anexo a casa dele para que ele pudesse ficar sempre lá com eles, mais confortavelmente. Não faz sentido que aquela fosse a primeira vez que Evan via Michael. Mas certamente era a primeira vez que passavam tanto tempo juntos, antes tinha sido apenas encontros rápidos. Mas note que, nessa primeira oportunidade, Evan pediu a MJ que lhe comprasse uma casa maior. Não é de se admirar que MJ tenha se afastado de Evan.

Além disso, segundo o irmão de Evan, Ray, naquele fim de semana, Evan aplicou uma injeção em MJ, um suposto analgésico, que fez MJ ficar imediatamente grogue, quase sem consciência. Eu divido muito que fosse um mero analgésico. Evan drogou Jordan com amital sódico e ele pode ter dado algo semelhante ou mais forte para MJ na ocasião. O fato é que, aquele fim de semana foi um divisor de águas. MJ se afastou de Evan e passou a evitá-lo. (Lembre-se que Evan disse a David Schwartz na conversa telefônica gravada que MJ não atendia as ligações dele. Ele também disse que tinha conversado com Michael e dito a ele o que ele queria daquele relacionamento. Portanto, houve uma conversa na qual Evan exigiu coisas de MJ e MJ se afastou dele depois daquele fim de semana. Agora, o que Evan fez a Michael depois de drogá-lo, nunca saberemos). Depois que MJ se afastou, Evan tentou desesperadamente conseguir a atenção dele de volta. (Ele disse a Schwartz uma centena de vezes que ele queria atenção, ele queria conversar, ele faria tudo para conseguir a atenção de Michael.).

“Estas discrepâncias significa que Jordan esqueceu o que dizer. Havia uma razão para que ele continuasse dizendo EU Não Sei, eu penso, eu não me lembro. A memória dessa criança não pode ser tão ruim– especialmente porque ele disse que recebeu As na escola. Isso significa que a memória para recordar detalhes, enquanto estudava, é excelente. Isso significa que sem estudar, talvez, a memória dele não fosse tão boa. O que significa que ele teve que praticar para lembrar o que dizer. Agora, esta é uma parte importante chegando, leia-a atentamente.” MJJJusticeProject

"Ok, estamos falando de junho agora? Junho de 93?"

"Final de maio".

"E então?"

"E então ele me masturbava lá, e, uma vez, quando ele estava me masturbando, em vez disso, ele me masturbou com a boca."

"Então, ele colocou a boca no seu pênis?"

"Sim. Então, hum, a partir desse ponto, até o fim do nosso relacionamento, ele me masturbou com a boca. E isso é o quão longe isso foi."

Ok. Então ele afirmou que MJ só fazia algo até ele dizer para parar. E ele teria dito para não beijá-lo de língua, não colocar a língua na orelha, nem apertar a bunda, mas estava tudo bem fazer sexo oral?! Isso é totalmente incongruente. E isso teria acontecido na casa de Evan?! Não é possível acreditar nisso. Então MJ estaria fazendo sexo oral em Jordan com Evan Chandler logo ali ao lado (vamos lembrar que Evan disse que nunca viu nada de errado e que sempre havia um adulto com eles, ou seja, na casa dele, ele sempre estava presente quando Michael estava e, na casa, de June, ela estava sempre presente), logo, MJ não ficou sozinho com Jordan e simplesmente não dá para imaginar que eles conseguissem agir com naturalidade logo depois de fazer sexo. Mesmo que eles ficassem sozinhos no quarto. Na casa de June, Jordan tinha um quarto para ele, mas seria demais pensar que MJ se arriscasse a fazer sexo oral em Jordan com June logo ali. E na casa de Evan, Jordan dividia o quarto com os irmãos caçulas, Nikk e Conrad. Portanto, Evan teria percebido tudo, mas ele tanto não estava percebendo nada que ele pediu a MJ que construísse um anexo a casa e, quando soube que isso não era possível, ele pediu que uma casa maior fosse comprada para que ficassem todos juntos. Ou seja, Evan queria Michael perto deles. Então, é isso, ou Evan e June prostituíram Jordan ou abuso nenhum jamais aconteceu. Eu fico com a segunda opção.

“Mais uma vez, anteriormente, Jordan disse que tudo aconteceu antes do verão, e agora ele estava entrando em junho até o final do relacionamento. Se tudo aconteceu como ele disse, antes do verão, então não teria havido nenhuma ocorrência em junho ou julho, mas como você pode ver, Jordan era inconsistente e disse que coisas aconteceram. Lembre-se que quando Pellicano tinha questionado Jordan em 09 de julho, que foi o último dia do relacionamento, Jordan declarou enfaticamente, que nunca MJ o tocou sexualmente. Essas discrepâncias nas palavras de Jordan são muito opostas quando compensadas com outros eventos e, assim, indicam as mentiras dele no caso.” MJJJustcoceproject


"Cerca de quantas ocasiõesque ele fez isso?"

"Eu não sei, masposso lhe dizer onde."

"Onde é que aconteceu?"

"Na casa de meu pai, no esconderijo dele, na casa da minha mãe, e Neverland."

Ok. Então, ele se lembrava de quantas foram as ocasiões em que MJ o masturbou com a mão (ele disse primeiro que não sabia, mas depois disse que sabia) e, agora, ele não sabe dizer quantas vezes ocorreram sexo oral, que seria muito mais marcante? Mas ele pode dizer onde foi? E, pense sobre isso. Ele não ficava sozinho com Michael nas casas dos pais dele, nem em Neverland. Portanto ele está dizendo que isso acontecia com os pais dele por perto. Então, eles simplesmente fechavam a porta e transavam e Evan e June ficavam do lado de fora fingindo que nada estava acontecendo. Ora, conte outra melhor!

Se a intenção de Evan era usar a análise de Gardner na batalha de custódia contra June, foi aqui que ele se complicou, pois Jordan estava afirmando que o sexo ocorreu na casa dele também. Evan foi orientado sobre como denunciar abuso sexual sem se comprometer (para não poder ser acusado de calúnia). Em 15 de julho e 27 de julho, Evan recebeu documentação sobre como denunciar através de terceiro, abusos sem responsabilidade para um pai, e tinha recebido a palavra do Dr. Abrams em um relatório de que, se o cenário fosse verdadeiro. Barry Rothman, advogado de Evan (o maior canalha sem escrúpulos que Evan disse que encontrou, como o próprio o definiu) contou a Abrams, por telefone, uma história fictícia sobre abuso sexual e, com base nela, Abrams fez um “parecer”. Ele enviou esse parecer a Evan Chandler por e-mail. Evan usou o “parecer” de Abrams para pressionar Michael na reunião que tiveram no dia seguinte.

É dito por Ray Chandler, em All That Glittersque, após extrair o dente, assim que Jordan acordou da sedação, Evan lhe disse que já sabia de tudo, que tinha colocado escutas no quarto dele e tinha grampeado o telefone e que ele sabia tudo sobre ele e Michael. Mas lembre-se de que Jordan estava sob efeito de amital sódico e tal coação em situação semelhantes não poderia levar a uma afirmação verdadeira. Jordan estava sangrando, estava tonto, estava confuso, e estava grogue. E com certeza estava com medo, porque Evan era violento. Na conversa com Schwartz Evan também disse que tinha gravado o quarto de Jordan.

Mas veja bem, se Evan gravou Jordan e MJ, essas fitas não capturaram nada, ou Evan as teriam usado, portanto, há uma incongruência aqui. Se Evan gravou as conversas telefônicas entre Michael e Jordan, elas não revelaram nada demais, ou ele as teria usado contra Michael e ele nunca fez isso. Eu só posso concluir que as conversas foram sobre bobagens, como o próprio Jordan disse, sobre videogames. Ora, depois de tanto sexo, a conversa deles ainda girariam em torno de videogames? Claro que não! Portanto, nada aconteceu. Evan não gravou nada de errado (ou ele teria usado isso contra Michael e ele nunca fez) e se ele não captou nada é porque nada jamais aconteceu. Agora note que Jordan disse que sexo oral aconteceu na casa de Evan. Se o quarto estava sendo gravado, Evan teria gravado isso. Mas ele não gravou, ou, novamente, essa seria uma prova cabal contra Michael que ele certamente teria usado se a tivesse e ele nunca fez isso. Evan, certamente não queria que Jordan dissesse que algo errado aconteceu na casa dele, a ideia era por a culpa em June, para que ele, Evan, ganhasse a custódia. A versão de Jordan, portanto, entrou em choque com a de Evan. E Gardner deve ter percebido isso.

Pois bem, atenção aqui. Jordan disse que MJ passou apenas um fim de semana na casa de Evan. Mas Evan disse que foram dois. Primeira discrepância. Jordan disse que MJ fez sexo oral nele na casa de Evan. Mas na conversa com David Schwartz, Evan disse que não sabia se algo sexual estava acontecendo entre eles, Schwartz perguntou claramente: “Você acha que Michael está fudendo ele?” e a resposta de Evan foi:“Eu não faço a menor ideia”.

Porém, Ray Chandler disse que quando MJ passou os dois fins de semana na casa de Evan, Evan viu MJ abraçado a Jordan com a mão em lugar inapropriado. Mas Evan disse que nunca viu nada. Evan também disse a Schwartz que ele tinha gravado o quarto de Jordan. Agora pense: Evan disse que gravou o quarto e Evan disse que não sabia se MJ estava fazendo sexo com Jordan, então, as gravações não capturaram nada sexual (e vamos lembrar que as fitas nunca foram apresentadas, o que nos leva a crer que elas não continham nada de errado, caso contrário, ele as teria usado).

Portanto, Jordan mentiu. Ele não fez sexo com MJ na casa de Evan, Ray Chandler também mentiu, ou Evan teria em fita o tal abraço e mão em lugar inapropriado. Evan não disse nada sobre abraço a David Schwartz, embora ele tenha perguntado a Evan por que ele pensava que MJ estava fazendo mal a Jordan. A essa pergunta, aliás, Evan deu uma resposta que demonstrava que ele tinha ciúme do relacionamento entre Michael e Jordan, não que ele estava temeroso de que algo sexual estivesse acontecendo.

“Essa parte exata dos eventos que aconteceram na casa de Evan não foi mencionada na declaração. Elas são muito importantes inconsistências nas versões dos Chandlers, porque isso significa que eles embelezaram, fabricaram, mentiram e omitiram informações.” MJJJustoceProject

Evan, certamente, queria usar a entrevista de Gardner para conseguir a custódia definitiva de Jordan. Gardner é, também, especialista em conflitos familiares envolvendo guarda e alienação parental. Mas desde que Jordan afirmou que sexo ocorreu na casa de Evan, as chances dele diminuíram, pois agora, ele não poderia dizer que apenas June tinha sido negligente. E essa pode ter sido uma razão para chamar outro psiquiatra para analisar a entrevista, Dr. Stanley Katz, o mesmo que foi responsável pelas avaliações das crianças no caso McMartin. Katz endossou as acusações das mais de 360 crianças que acusaram os donos da escola McMartin e, mais tarde, chegou-se à conclusão de que elas estavam mentindo. Os réus foram absolvidos, mas passaram muito tempo na prisão aguardando o julgamento.

Ou seja, Katz errou mais de 360 vezes no caso McMartin. Ora, parece que os Chandlers e Feldman estavam querendo que Katz“errasse” mais uma vez. Só havia uma razão para chamarem outro psicanalista: a conclusão do Dr. Gardner foi desfavorável. Eles precisavam de alguém que dissesse que as acusações eram verdadeiras e, como precisaram de outro profissional (e logo um profissional incompetente e sem ética), só podemos concluir que a conclusão de Gardner foi de que Jordan estava mentindo e essa, certamente, é a razão pela qual a conclusão é uma parte não encontrada nesta entrevista, que foi disposta na internet em um site hater (que, acreditamos, pertence a Ray Chandler).

Para completar, na declaração de Jordan, em dezembro de 1993, ele nada disse sobre sexo na casa de Evan. Ora, vejam como eles propositalmente eliminaram essa afirmação, de modo a livrar Evan de qualquer responsabilidade e implicar apenas June Chandler. Mas se fosse verdade, porque Jordan faria isso? Parece que Jordan apenas esqueceu-se de que a historinha dele não deveria incluir sexo na casa do papai.

“Ok, então esses são quatro lugares diferentes, por isso é óbvio que tinha que acontecer pelo menos quatro vezes. Certo?”

"Ah, sim, claro."

“Mas eu quero que você me dêum palpite...

"Tudo bem. Mais de 15, isso é seguro. Mas ele me teve masturbando-o."

"Em quantas ocasiões?"

"Cerca de 10. E ele disse que ele me teve – ele me teve torcendo um dos mamilos dele enquanto eu chupava o outro e ele se masturbava.”

Esse é o ponto que eu estava esperando. Jordan disse que masturbou Michael em cerca de 10 ocasiões distintas. 10! E, em outras, enquanto chupava e torcia mamilos, MJ se masturbava. Agora veja bem, a descrição que Jordan deu da genitália de Michael estava ERRADA. Completamente errada, como você poder ver nesta série de posts. Pois bem, se Jordan tivesse masturbado Michael em 10 ocasiões distintas, não haveria como e ele cometer erros tão grosseiros na descrição dele. (Eu preciso que você leia os post mencionados para que podia entender). Ele até disse que o pênis de Michael era negro com uma pequena mancha branca (ainda ressaltou dizendo que era tão clara quanto o rosto dele), mas o pênis de Michael era, na verdade, branco com uma mancha negra. JUSTAMENTE O CORNTRÁRIO. Caramba, ele disse que o masturbou em pelo menos 10 ocasiões e disse que o viu se masturbar em outras tantas e não sabe qual a cor do pênis dele?! A menos que ele tivesse um tipo peculiar de daltonismo, isso não seria possível. E se todas tivessem acontecido no escuro, ele teria mencionado esse detalhe. Novamente ele afirma p Ele também errou quanto à circuncisão; ele disse que MJ era circuncisado e não era. Agora, ele Jordan, é, pois ele é judeu e circuncisão é uma prática obrigatória entre judeus. Se Jordan tivesse visto um pênis não circuncidado ele saberia a diferença, pois são enormes. Ele também errou quanto às manchas, enfim, ele afirmou ter visto o pênis de Michael mais de 10 vezes, mas não era capaz de fornecer uma descrição correta dele. Práticas sexuais muito mais relevantes que um beijo na boca. Então, ele repeliu um beijo (e como ele mesmo disse, MJ nunca mais voltou a fazer isso), mas ele concordava em masturbar MJ e chupar os mamilos dele?! Totalmente incongruente.

Além disso, ele mudou a quantidade de vezes de 4 para 15, sendo que, no início, ele disse que, na primeira resposta, ele disse que não sabia quantas vezes foram. Ele continua sem demonstrar um pingo de emoção, ele não se sente envergonhado, magoado, revoltado, ele não sente nada. Ele não tem dificuldade nenhuma em falar sobre isso.

Pessoas que realmente foram vítimas de abuso sexual desmoronam ao relatar os abusos. Na verdade, até mesmo quem tem falsas memórias de abuso costuma ficar fortemente emocionado ao relatar as memórias fabricadas (leia sobre o caso de Holly Ramona), mas Jordan estava tranquilo e, não chorava, não demonstrava vergonha, NADA! Ainda, ele, novamente, afirma ter permitido práticas sexuais muito mais sérias que o beijo na boca a apertos na bunda que ele proibiu. Por favor, isso é absolutamente inconsistente! Quem, não permitiria um beijo, mas concordaria em chupar os mamilos e masturbar?! Perceba como ele não tem dificuldade alguma em falar em tais coisas, quando muitas pessoas bem mais velhas que ele se sentem envergonhadas. E lembre-se de que ele estava falando sobre ter relações sexuais com um homem, algo que envergonharia a maioria dos meninos. E lembre-se, ainda, de que ele não era homossexual. Ainda não chegamos lá, mas ele vai dar certeza de que ele não é homossexual, fique atento.

Pois bem, aqui temos um adolescente de 13 anos de idade, que não é homossexual, mas masturbava um homem e lhe chupava os mamilos, embora não permitisse beijos na boca? E que, embora tenha visto os genitais dele mais de 10 vezes, não era capaz, sequer, de dizer qual a cor. Ok! Ainda existem alguns que acreditaram nele...

Já houve algum contato anal em qualquer momento?

“Não.”

Muito inteligente negar o contato anal. Isso poderia ser verificado com exames clínicos. É a desvantagem de alegar penetrações (Holly Ramona alegou que o pai a violentou diversas vezes, mas ela tinha o hímen apenas parcialmente rompido e isso foi um ponto forte para a defesa). Jordan foi muito esperto em dizer que não foi penetrado. Lembre-se de que Evan disse que não estava nesta sozinho, que o plano não era apenas dele. Ou seja, havia pessoas a orientá-lo sobre como proceder, Rothman, com certeza estava e, claro, Rothman era experiente em acusar pessoas de abuso sexual, ele acusou o pai do garoto cuja mãe ele representava de molestá-lo, ele sabia como proceder e as coisas certas a dizer. Leia o artigo de Mary Fisher que fala sobre isso. E leia, também, o livro que Geraldine Hughes, a secretária jurídica de Rothman escreveu sobre o caso contra MJ.

"A maioria dos homens, quando eles se masturbamse são masturbados por alguém ou fazem sozinhos – a maioria dos homens tem alguns pensamentos na mente deles. Às vezes, eles não tem, mas na maioria das vezes, eles têm. Quando eleestava masturbando você, que pensamentos estavam em sua mente?

"Hum, eu pensei, é estranho. É como se isso não tivesse boa sensação, mas ainda era bom, e ele era um amigo, portanto eu não o detive."

Não era bom, mas era bom? E ele não deteve Michael porque Michael era amigo dele? Mas e quanto ao beijo? Ele poderia impedir um amigo de beijá-lo na boca, mas não poderia impedi-lo de masturba-lo?!

Ele não poderia impedir MJ de fazer sexo oral nele, nem poderia deixar de masturba-lo, porque ele era um amigo, mas podia impedir um beijo? É totalmente incongruente. Se Jordan tinha coragem de dizer que ele não queria ser beijado, por que ele sentiria que não poderia impedir sexo oral?

Além disso, perceba como, enquanto relatava as brincadeiras em Neverland, os jogos e as conversas sobre videogames, Jordan se distanciou, como se ele não curtisse tanto essas coisas como MJ, como se ele não fosse tão ligado a Michael assim, mas quando se tratava de permitir sexo oral e masturbar Michael, ele era? Não tem cabimento uma postura tão incongruente. Simplesmente não é credível.

"A maioria das crianças da sua idade, de início, em torno da sua idade, começam a se masturbar por si só, geralmente sem
qualquer tipo de experiência com outra pessoa e crianças que (inaudível). Você continuou a se masturbar desde essas experiências?”


"Eu fiz, eu acredito, seis vezes, logo após o fim do nosso relacionamento."

"E não desde então?"

"E não desde então."

"Eu não estou dizendo que você deve, mas eu estou perguntando por que você fez. Estou perguntando a você quais foram as suas razões?"

Bem, não é nada demais que ele tenha feito “apenas” seis fezes logo após o fim da amizade com MJ. A amizade ente entre eles acabou em julho, esta entrevista ocorreu em outubro, ele disse que, logo após, se masturbou cerca de seis vezes. E não mais. São cerca de seis em 3 meses. Não me aprece estranho. Se bem que eu não sei nada sobre hábitos de masturbação masculina. Mas me parece que ele continuava com hábitos absolutamente saudáveis para a idade dele.

“Porque, eu me lembro de que me senti bem quando elefez isso e...

"Ok, por que você parou?Eu não estou dizendo que você deve ou não deve. Eu só estou dizendo por que você decidiu parar?"

Percebeu que Jordan não começou a responder a pergunta de Gardner diretamente? Gardner perguntou por que ele “parou” (se bem que eu penso que o médico não calculou bem; seis masturbações em três meses, não seria, exatamente, parar) e Jordan começou dizendo que se sentia bem quando MJ fazia, como se ele tentasse dar uma justificativa para se masturbar, como se ele devesse se sentir vergonha disso. Mas se masturbar é natural e saudável, sobretudo na puberdade. Ele tinha, aparentemente, vergonha de dizer que masturbou a sim mesmo, mas não teve de dizer que masturbou um homem e que foi masturbado por ele. Que incongruência! Bem, Gardner o interrompeu, infelizmente. Eu queria ver até onde ele iria chegar com isso. E você percebeu outra incongruência? Ele disse, no início, que quando MJ o masturbou ele sentiu que era estranho, era bom, mas não era, agora. Ele afirma que era bom e ponto.

"Eu não (inaudível)."


"É isso. Vamos separar o sentimento dele."

(Inaudível)
(Inaudível)

"Vamos fazer isso. Vamos fazer uma pausa por cerca de 10 a 15 minutos e depois nós vamos continuar. Então você vá esticar as pernas. Agora eu quero colocar no registro que eu não estarei falando com você entre nossas reuniões. Todo o contato com você, todas as coisas que eu vou dizer para você estará nesta sala, nesta fita. Nós concordamos que eu não falei com você antes deste dia, certo?"

"Certo".


"Então, isso é muito importante. Ok, então vamos interromper.”

(Pausa)


2 comentários »

  • Anônimo said:  

    Tenho vários livros do MJ e um deles eh uma biografia que fala pouco sobre o caso de Chandler, adorei como você relata e percebe os erros e contradições de Jordie, pude entender melhor o que aconteceu nesse caso e é claro que nosso Mike é inocente!!!
    beijackson's :* Thalita.

  • Daniela Ferreira said:  

    Obrigada, mas o mérito não é somente meu, o pessoal do MJJJusticeProject fez um trabalho excelente.

    Qual biografia você tem?

  • Sesini duyur!

    Leia Antes de Comentar:

    - Aproveite para deixar a sua opinião, sendo importante que não se fuja do assunto postado.

    - Os Comentários deste blog são moderados.